sicnot

Perfil

Desporto

Organização do Rio 2016 distribui 42 preservativos por atleta

A organização dos Jogos Olímpicos do Rio2016 anunciou hoje a distribuição de 450 mil preservativos aos atletas presentes na competição, 42 contracetivos para cada um dos 10.500 participantes para 16 dias de competição.

© Nacho Doce / Reuters

O número estabelece assim um novo recorde de preservativos distribuídos em Jogos Olímpicos, triplicando o número de contracetivos dispensados aos atletas em Londres2012 -- 150 mil.

"Distribuiremos 450 mil preservativos aos atletas a partir de 24 de julho, data da abertura da Cidade Olímpica", declarou hoje um porta-voz do Comité Rio2016, precisando que 150 mil dos preservativos distribuídos serão "femininos".

"O Brasil encoraja muito as relações sexuais protegidas e os atletas são um exemplo para a população. Eles podem desempenhar um papel importante na luta contra a SIDA", acrescentou o porta-voz.

País pioneiro na luta contra a SIDA, o Brasil disponibiliza tratamento gratuito a 730 mil portadores do vírus.

Todos os anos, o Ministério da Saúde do Brasil distribui mais de 600 milhões de preservativos, nomeadamente na época de Carnaval.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.