sicnot

Perfil

Desporto

Barcelona conquista Taça do Rei no prolongamento

O FC Barcelona ergueu hoje a sua 28.ª Taça do Rei de Espanha de futebol, alcançando a segunda dobradinha consecutiva, em Madrid, ao vencer por 2-0 no prolongamento o Sevilha, do português Daniel Carriço, expulso aos 120 minutos.

CHEMA MOYA

FC Barcelona, que há uma semana juntou a conquista da Liga espanhola ao Mundial de Clubes e Supertaça Europeia, e Sevilha, que na quarta-feira venceu a Liga Europa pela terceira vez consecutiva, fecharam a época como começaram, com a disputa de um troféu.

Se na Supertaça Europeia, que marcou o arranque da época 2015/16, não faltaram golos para todos os gostos, já que o FC Barcelona assegurou a conquista do troféu ao bater, no prolongamento, o Sevilha, por 5-4, após igualdade a 4-4, no Vicente Calderón foi necessário esperar até aos 97 minutos.

O lateral Jordi Alba, na resposta a uma solicitação longa do argentino Lionel Messi, foi o autor do primeiro golo da final da Taça de Espanha, que começou da pior forma para o FC Barcelona, reduzido a 10 unidades aos 36 minutos por expulsão do também argentino Javier Mascherano.

Mascherano agarrou a camisola de francês Kevin Gameiro, que avançava com perigo para a linha da entrada da área do FC Barcelona, e viu o cartão vermelho direto. Da marcação do respetivo livre, o argentino Banega viu o guarda-redes alemão Ter Stegen negar o golo com uma palmada.

Com menos uma unidade em campo, a equipa orientada por Luis Enrique deixou de poder recorrer ao seu estilo normal de posse de bola e disso tirou partido o Sevilha para criar perigo e quase marcar, como aconteceu através do remate de Banega à base do poste da baliza blaugrana.

O FC Barcelona voltou a sofrer um revés com a lesão do uruguaio Luis Suarez, máximo goleador europeu, substituído aos 57 minutos pelo brasileiro Rafinha, o que diminuiu o poder ofensivo do tridente sul-americano constituído ainda por Messi e Neymar.

A expulsão de Banega, aos 90+2 minutos, num lance em que derruba pelas costas Neymar, à entrada da área do Sevilha, deixou as equipas com 10 elementos cada e novamente equilibradas, em termos de jogadores, para o prolongamento.

A Taça do Rei acabou por pender no prolongamento para o lado do FC Barcelona, que marcou por Jordi Alba (1-0), aos 97 minutos, a passe de Messi, e por Neymar (2-0), aos 120+3, novamente após solicitação do argentino, já numa altura em que o Sevilha estava com nove jogadores, após expulsão de Daniel Carriço.

O FC Barcelona obteve o seu segundo 'doblete' consecutivo, após juntar hoje a Taça de Espanha ao campeonato conquistado há uma semana, com um ponto de vantagem sobre o Real Madrid e dois sobre o Atlético de Madrid, finalistas da Liga dos Campeões.

Lusa

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.