sicnot

Perfil

Desporto

Miguel Oliveira em 13.º na prova de Moto2 do Grande Prémio de Itália

O piloto português Miguel Oliveira (Kalex) foi hoje 13.º na corrida de Moto2 do Grande Prémio de Itália, sexta prova do Mundial de motociclismo de velocidade, disputada no circuito de Mugello.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Heino Kalis / Reuters

Numa prova marcada por uma interrupção à quinta volta, que obrigou a nova largada, Oliveira foi um dos pilotos a tirar proveito do facto, uma vez que rodava atrasado, e acabou assim nos pontos, depois de ter efetuado apenas a 21.ª marca nas qualificações.

"A corrida de hoje foi bastante atípica. No fundo foi uma corrida de sprint, muito diferente do que estava à espera. Já na primeira saída me tinha colocado bastante bem e, no final, depois de um fim de semana que me correu menos bem, terminar em 13º é muito positivo", disse Oliveira.

A corrida foi ganha pelo francês Johann Zarco (Kalex), campeão do mundo em título, que foi mais forte no duelo com o italiano Lorenzo Baldassari (Kalex) e com o britânico Sam Lowes (Kalex), que recuperou a liderança do campeonato, com 98 pontos. Miguel Oliveira é 15.º com 15 pontos.

Lusa

  • Fogo em Sabrosa entrou em fase de resolução

    País

    O incêndio que deflagrou terça-feira em Vilela do Douro, Sabrosa, distrito de Vila Real, entrou a meio da manhã de hoje em fase de resolução, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

  • Governo garante reforço das verbas para defesa da floresta até ao fim do ano
    2:37

    País

    O Governo rejeitou centenas de candidaturas com projetos para a prevenção de incêndios florestais, por falta de verbas. Perante a situação, o Bloco de Esquerda questionou o Ministério da Agricultura sobre as reprovações. Contudo, contactado pela SIC, o ministro Capoulas Santos garantiu que o programa de desenvolvimento rural está a ser reajustado e, até ao final do ano, está previsto o reforço de verbas.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.