sicnot

Perfil

Desporto

Nelo Vingada deixa comando técnico do Marítimo

O treinador português Nelo Vingada deixou hoje o comando técnico do Marítimo, 13.º classificado na I Liga de futebol, anunciou o clube insular na sua página oficial na rede social Twitter.

(Arquivo)

(Arquivo)

PAULO NOVAIS

"O professor Nelo Vingada deixou o comando técnico da equipa maritimista. O Marítimo endereça as maiores felicidades para o futuro", refere o comunicado.

O desfecho ficou consumado após uma reunião esta manhã entre o treinador, cujo contrato acabava neste final de época, e o presidente do clube, Carlos Pereira, no complexo desportivo maritimista, em Santo António, tendo, além de Vingada, também o adjunto Arnaldo Carvalho acertado a sua saída.

Nelo Vingada regressou em janeiro à Madeira, 13 anos após a primeira passagem pelos 'verde rubros', entrando para o lugar deixado por Ivo Vieira.

Ao longo dos quatro meses no comando técnico, o melhor que conseguiu foi levar o Marítimo à final da Taça da Liga, perdida na sexta-feira para o Benfica, por 6-2, em Coimbra.

A campanha na I Liga foi uma grande desilusão para os adeptos maritimistas, tendo a equipa insular ficado longe dos lugares de acesso às competições europeias e concluído a prova com quatro derrotas consecutivas, o pior registo da temporada.

  • Parabéns! Portugal faz hoje 839 anos

    País

    É dia de cantar os parabéns. Portugal celebra esta quarta-feira 839 anos, depois de a 23 de maio de 1179 o Papa Alexandre III ter emitido a bula "Manifestis Probatum" onde reconhece o território como reino independente.

    SIC

  • Cachalote-pigmeu morreu pouco tempo depois de dar à costa em Lisboa
    1:13
  • Presidente da República apoia reforma "quanto antes" do Tribunal de Contas
    1:13

    País

    O Presidente da República defendeu esta manhã uma reforma do Tribunal de Contas para que se adeque a lei que prevê o controlo das entidades públicas. Para Marcelo Rebelo de Sousa, se a lei der melhores meios de controlo e for de mais rápida aplicação, vai dissuadir casos de má gestão de dinheiros públicos que acabam por resultar em crimes.

  • PSD compara SNS a um "cenário de guerra", Centeno desdramatiza
    2:44

    Economia

    O ministro das Finanças esteve esta amanhã no Parlamento e voltou a não comprometer-se com aumentos salariais na função pública no próximo ano. Deu mesmo a entender que a medida não é prioritária. A discussão passou também pelo Serviço Nacional de Saúde. Centeno desdramatizou as carências mas o PSD comparou o que s passa a um cenário de guerra.