sicnot

Perfil

Desporto

Seis detidos por venda irregular de bilhetes para finais das taças de Portugal e da Liga

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) anunciou a detenção de seis pessoas por "especulação e venda irregular de bilhetes" no âmbito das finais da Taça de Portugal e da Taça da Liga em futebol.

JOSÉ SENA GOULÃO

No domingo, no âmbito da final do Jamor (SC Braga - FC Porto), foram detidas quatro pessoas e na sexta-feira, por ocasião do jogo da Taça da Liga entre o Benfica e o Marítimo, outras duas.

Em comunicado, a ASAE indicou que, no âmbito da final da Taça de Portugal, realizada no domingo, no Jamor (Oeiras), foram confiscados nove bilhetes e 420 euros em dinheiro.

Este órgão de polícia criminal sublinhou que, de modo a combater a contrafação, "foram igualmente instaurados dois processos-crime por venda e ocultação de artigos contrafeitos". Foram ainda confiscados cerca de 50 artigos têxteis, num valor aproximado de 400 euros, acrescentou.

Foram também apreendidos dois bilhetes na passada sexta-feira, nos arredores do estádio da Académica, onde se realizou a final da Taça da Liga de futebol, tendo sido detidos dois indivíduos por especulação e venda irregular de bilhetes.

Os detidos foram presentes a tribunal, tendo a um deles sido concedida a suspensão do processo durante seis meses mediante o pagamento de uma multa de 200 euros, enquanto os restantes aguardam a abertura de um inquérito, refere ainda a ASAE.

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão