sicnot

Perfil

Desporto

Éder assina por quatro épocas com o Lille

O avançado português Éder, futebolista que estará no Euro2016, deixa o Swansea e assinou por quatro épocas com o Lille, clube a que estava emprestado pelos galeses.

© Rafael Marchante / Reuters

A informação foi hoje avançada pelo Lille, que terminou a Liga francesa em quinto lugar, explicando que o clube ofereceu um contrato ao jogador, de 28 anos, depois de ter chegado ao Lille em janeiro.

Éder disputou 13 jogos no campeonato francês e um na Taça da Liga, marcando seis jogos pela equipa.

"Foi um elemento determinante para o nosso sucesso, um verdadeiro avançado-centro, que fez muito no nosso ataque", justificou o treinador Frederic Antonetti, qualificando Éder como um "guerreiro".

Antonetti disse ainda que todos estão bem cientes da dificuldade de se encontrar um bom ponta-de-lança e que a vontade do Lille é a de manter o jogador, que diz ter trazido valor à equipa.

Também o Swansea, clube a que Éder chegou na última época, proveniente do Sporting de Braga, e no qual disputou 15 jogos, confirmou a saída do jogador, no valor de 4,5 milhões de euros.

"Todos no Swansea City queremos agradecer a Éder os serviços prestados e desejamos-lhe o melhor na sua carreira", assinalou o clube galês em comunicado.

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.