sicnot

Perfil

Desporto

Zidane conta com Ronaldo a 100% para ajudar o Real Madrid a ser campeão

O treinador do Real Madrid, Zinedine Zidane, disse esta sexta-feira que o português Cristiano Ronaldo está totalmente apto a ajudá-lo a conquistar no sábado a sua primeira Liga dos Campeões de futebol, a 11.ª dos merengues.

© Reuters Staff / Reuters

"Acho que está bem. A 100%. É para jogar uma final... se tinha alguma coisa, acho que já está bem. Tinha um incómodo, mas não o mesmo de Londres. Agora é totalmente diferente e vai estar a 100%", disse o técnico, na antecipação ao desafio com o Atlético de Madrid, em Milão, Itália.

Numa conferência pródiga em respostas sintéticas, o técnico admitiu que espera um jogo "dificílimo", mas garantiu que o Real Madrid "está preparado".

"Todos os jogadores querem que o jogo comece e eu também. Fui finalista como jogador, como treinador-adjunto e agora como técnico principal. Estou feliz e a viver o momento intensamente. Chegar a uma final não é fácil. Os jogadores foram fenomenais em tudo", elogiou.

Zidane considera que os rivais de Madrid são os "justos finalistas" da 'liga milionária', uma vez que entende que "foram as melhores equipas" na competição, na qual vão reeditar a final de 2013/14, em Lisboa, quando o gaulês era adjunto de Carlo Ancelotti no triunfo frente aos 'colchoneros', já no prolongamento.

"Foram as melhores equipas. Merecem. Sofremos muito, mas é normal. Não existe sucesso sem sofrimento. Ninguém nos pode tirar o que fizemos. O fracasso só pode existir na atitude. Estamos preparados. Muito preparados para jogar", vincou.

Zinedine Zidane lembrou ainda que "o lema do Real Madrid sempre foi o mesmo, unidade, esforço, companheirismo e na hora de jogar todos meterem qualidade e tudo o que se tem em campo".

"Primeiro temos de defender bem, sobretudo sem a bola. É a única coisa a fazer. Temos as nossas armas para atacar, para fazer bem as coisas. O que há que fazer é correr. Correr, correr, correr...", resumiu.

O defesa central Sérgio Ramos diz que nada mudava no guião em relação à final de Lisboa, mas garantiu que o clube não vive do passado, pelo que vai atacar a final "como se nunca tivesse conquistado qualquer Liga dos Campeões".

"Vamos com a mesma fome - ou mais -, ilusão e vontade. Sabemos o que o treinador nos pede e temos de o fazer. Com intensidade e errar o menos possível. As finais ficam marcadas por pequenos detalhes", completou.

Já o lateral Marcelo disse ser "impossível" não pensar na final de Lisboa frente ao Atlético de Madrid e que agora, para "voltar a viver um grande dia", a equipa precisa "trabalhar e lutar, com muita concentração até ao fim".

Lusa

  • As confissões de Sérgio Conceição: do futuro no FC Porto à zanga com Rui Vitória 
    43:14
  • Marcelo descobre que vê mal "ao longe à esquerda"
    2:05

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa recebeu uma declaração dos médicos contra a despenalização da eutanásia. A audiência ao atual bastonário e cinco antecessores acontece a uma semana do tema ir a debate no Parlamento, e no dia em que o Presidente da República foi a estrela do Dia da Segurança Infantil. Marcelo aproveitou para fazer um rastreio à visão e concluiu que tem que estar "atento", à esquerda, ao longe".

  • PS "vai ficar em banho-maria durante anos" por causa de Sócrates
    0:59

    País

    Miguel Sousa Tavares considera que o PS vai ficar em "banho-maria" durante anos por causa de José Sócrates. Em entrevista na SIC Notícias, o comentador criticou os dirigentes socialistas pela forma como se tentaram demarcar do ex-primeiro-ministro e disse que António Costa devia ter tomado uma atitude mais concreta.

  • Sabia que pode emprestar dinheiro a empresas e ganhar 7% em juros por ano?
    8:05
  • É desta que provam a existência do monstro de Loch Ness?

    Mundo

    Para muitos, o monstro de Loch Ness não passa de uma lenda. A verdade é que a existência ou não desta criatura mística continua a suscitar debates entre aqueles que acreditam e os cépticos. Uma equipa internacional de investigadores quer responder finalmente à questão através da recolha de ADN ambiental do Loch Ness, na Escócia.

    SIC