sicnot

Perfil

Desporto

Luciano Gonçalves promete lutar por uma maior "credibilização e transparência" da arbitragem

Luciano Gonçalves foi hoje empossado como o novo presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) para o quadriénio de 2016-2019, pretendendo lutar por uma maior credibilização do setor.

(SIC/Arquivo)

(SIC/Arquivo)

"O nosso principal objetivo é lutar por uma maior credibilização e transparência do setor da arbitragem", prometeu Luciano Gonçalves, que sucede a José Gomes como líder da APAF e que vai presidir a um organismo com 37 anos de existência e cerca de 3.200 associados.

Na cerimónia que decorreu na sede da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), o dirigente disse ter "orgulho no passado da associação e confiança no futuro".

"Sabemos que nada conseguiremos sem o apoio dos nossos associados", adiantou Luciano Gonçalves.

O novo dirigente máximo da associação dos árbitros elogiou o "fantástico trabalho" realizado pelo anterior presidente da APAF, José Gomes, e está de acordo com a intenção de Fernando Gomes, presidente da FPF, em tornar públicos os relatórios dos árbitros após cada jornada e na criação de um novo sistema de classificação dos mesmos.

"Somos favoráveis à divulgação pública dos relatórios dos jogos e pugnamos por um novo sistema de classificação que distinga o trabalho regular dos juízes. Temos um grupo de jovens árbitros muito promissor e de qualidade", sublinhou Luciano Gonçalves.

O novo líder da APAF pretende manter um bom diálogo com o Conselho de Arbitragem da FPF e recordou que Vítor Pereira foi um excelente árbitro, um ótimo formador, mas nem sempre conseguiu ser um "bom dirigente".

Luciano Gonçalves faz da construção de uma nova sede para a APAF um dos principais objetivos do seu mandato.

"Sentimos a importância de angariar uma nova sede. Conto com o contributo de todos, dentro do lema da nossa campanha - Uma APAF para frente e para todos", concluiu.

Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol, prometeu um diálogo franco e aberto com os árbitros e elogiou o papel protagonizado por José Gomes, o anterior líder da APAF.

"Desempenhou um papel determinante nos últimos quatro anos na defesa intransigente do setor da arbitragem", vincou.

Gomes, que se recandidatou a um novo mandato para os próximos quatro anos e que vai a votos no próximo dia 4 de junho, destacou novamente alguns dos principais pressupostos do seu manifesto eleitoral: "Vamos introduzir o vídeo-árbitro de uma forma ainda experimental, reformular a classificação dos árbitros e tornar púbicos, após cada jornada, os relatórios dos árbitros. Tudo em prol de uma maior transparência e credibilização do futebol".

Lusa

  • Avião cruza-se com drone a 900 metros de altitude
    2:01
  • Depois do Fogo
    23:30
  • "A culpa morre sozinha?"
    0:41

    Opinião

    Luís Marques Mendes não acredita que o Ministério Público não formule uma acusação de homicídio por negligência e que não haja demissões na sequência do incêndio de Pedrógão Grande. O comentador da SIC debateu o tema este domingo no Jornal da Noite da SIC.

    Luís Marques Mendes

  • Naufrágio na Colômbia registado em vídeo
    2:11
  • Pagar IMI a prestações e um Documento Único Automóvel mais pequeno

    País

    O programa Simplex + 2017 é apresentado hoje à tarde e recebeu mais de 250 propostas de cidadãos ao longo dos últimos meses. As novas medidas preveem o pagamento em prestações do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a criação de um simulador de custos da Justiça, que devem estar em vigor no próximo ano.

  • O último adeus a Miguel Beleza

    País

    O velório do economista e ex-ministro das Finanças realiza-se esta segunda-feira na Igreja do Campo Grande, em Lisboa, a partir das 18h00.

  • Trump quebra tradição da Casa Branca com 20 anos

    Mundo

    Donald Trump decidiu não fazer um jantar de celebração pelo fim do Ramadão, o mês em que os muçulmanos cumprem jejum entre o nascer e o pôr do sol. O Presidente dos Estados Unidos quebrou a tradição da Casa Branca, pela primeira vez em 20 anos.