sicnot

Perfil

Desporto

Políticos espanhóis expressam elogios fúnebres a Luis Salom

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, lamentou hoje a morte do piloto Luis Salom, em consequência de um acidente sofrido nos treinos livres do Grande Prémio da Catalunha de Moto2, sétima prova do Mundial de Motocilismo de velocidade.

© REUTERS FILE PHOTO / Reuters

O chefe do Governo enviou um telegrama à Real Federação Espanhola de Motociclismo, na qual estende as suas condolências à família do piloto natural de Maiorca, assim como à equipa de Salom.

"A paixão de Luis pelas motas fez com que, desde a sua estreia no Grande Prémio da Espanha, em 2009, levasse aos circuitos a elegância de um campeão, que se treinava com uma dedicação total, para ser cada dia melhor", escreveu Rajoy.

Pedro Sánchez, líder do PSOE, Pablo Iglesias, do Podemos e Alberto Rivera, do Ciudadanos, também se juntaram aos elogios fúnebres tornados públicos.

O espanhol Luis Salom tinha 24 anos, pilotava uma Kalex e estreou-se no Mundial de motociclismo de velocidade em 2009, na categoria de 125cc, tendo como melhor resultado no campeonato de Moto3 o segundo lugar obtido em 2012.

Lusa

  • Vitória de Guimarães na Áustria em busca do apuramento na Liga Europa
    1:47
  • Árbitros recuam e vão apitar jogos do próximo fim de semana

    Desporto

    Os árbitros recuaram esta quarta-feira na intenção de não comparecer nos jogos do próximo fim de semana. Depois de na terça-feira a maioria dos juízes terem apresentado um pedido de dispensa dos jogos da 12.ª jornada do campeonato, esta quarta-feira adiaram a decisão após uma reunião com o Conselho de Arbitragem.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • Jorge Jesus e Ana Malhoa contra o consumo de sal
    1:21
  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.