sicnot

Perfil

Desporto

Obras em atraso e vírus Zika preocupam analistas a dois meses do Rio 2016

O temor de alguns desportistas que vão competir nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em relação ao vírus Zika e o atraso na construção do velódromo ainda preocupam analistas, a dois meses do início da prova.

© Nacho Doce / Reuters

No domingo, faltam somente dois meses para o arranque dos Jogos Olímpicos, mas o país está mergulhado numa crise política e económica que ocupa a opinião pública brasileira.

A crise económica, a maior desde os anos 1930, e o afastamento da Presidente, Dilma Rousseff, num processo de 'impeachment' marcam a agenda mediática do país, obrigando a organização a reduzir os gastos anunciados para os Jogos Olímpicos.

A violência nas ruas do Rio de Janeiro, os atrasos na construção de uma linha de metropolitano e as dificuldades financeiras do governo estadual para pagar horas extraordinárias aos elementos de segurança são outras das preocupações, elencadas pela agência noticiosa Efe.

No entanto, o vírus Zika é a questão mais sensível para os participantes. Nos últimos dias, um grupo de 150 especialistas em saúde pública pediu o adiamento dos Jogos Olímpicos ou a mudança de local, para evitar a propagação da doença para todo o mundo.

Alguns atletas já admitiram que podem não participar na prova, com receio da doença, como é o caso do basquetebolista Pau Gasol.

Em resposta, o ministro brasileiro da Saúde, Ricardo Barros, considerou um exagero esse pedido e alegou que todos os estudos científicos mostram que as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti têm uma prevalência mínima em agosto, durante o período de inverno no Hemisfério Sul.

Pedir o adiamento é "um excesso de zelo. A doença está em 60 países e onde vivem 1,3 milhões de pessoas. Não serão uns Jogos Olímpicos que aumentarão ou reduzirão a propagação do vírus", justificou.

Numa visita na quarta-feira ao Rio de Janeiro, uma equipa do Comité Olímpico Internacional admitiu que o velódromo é o único equipamento com obras em atraso.

"A pista foi montada há um mês. O que faltam são complementos da instalação", disse Carlos Arthur Nuzman, presidente do comité organizador.

Lusa

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.