sicnot

Perfil

Desporto

Francesco Totti vai terminar carreira na Roma

O italiano Francesco Totti assinou hoje a renovação do seu contrato com a Roma até ao final de junho de 2017, que lhe vai permitir terminar a carreira futebolística depois de 25 épocas no emblema romano.

© Tony Gentile / Reuters

"É oficial, Francesco Totti vestirá a camisola da Roma por uma última época. O capitão giallorosso, que a 27 de setembro vai cumprir 40 anos, assinou o contrato que o ligará ao clube pela 25.ª época na sua carreira", lê-se no sítio oficial do clube.

Totti estreou-se com a camisola da Roma aos 12 anos, em 1989, chegando à equipa principal quatro anos depois, em 28 de março de 1993, como aposta do técnico Vujadin Boskov, numa visita ao Brescia, a contar para a liga italiana.

A 4 de setembro de 1994 marcou o primeiro golo, frente ao Foggia, antes de se tornar no capitão mais jovem da equipa, em 1998, herdando a braçadeira do brasileiro Aldair.

"Desejei muito este contrato, que representa a concretização do meu sonho. Sempre esperei fazer e acabar a minha carreira com esta única camisola, a da Roma. Depois de ter falado com o presidente estou mais do que convencido que juntos vamos concretizar os nossos grandes objetivos", afirmou Totti, em declarações ao canal televisivo do clube.

Na época passada, Totti juntou 15 jogos e cinco golos ao seu extenso registo global, que conta 758 presenças e 304 golos.

"É uma feliz coincidência que, no dia de aniversário da fundação da Roma, o Totti tenha assinado o seu novo contrato de futebolista. Ninguém jogou mais jogos ou marcou mais golos do que Totti neste clube e nós estamos honrados que possa continuar a jogar mais uma época, que desejamos marque o início de uma nova era de sucesso da Roma", frisou o presidente do clube, Jim Pallotta.

Totti, de 39 anos, conquistou uma liga italiana, duas taças de Itália, duas supertaças de Itália e o título mundial de 2006 e individualmente a Bota de Ouro de 2006/07.

Lusa

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".

  • O regresso a casa depois do incêndio no Sardoal
    2:43
  • Cerca de 20 mil portugueses vivem em Barcelona
    1:44