sicnot

Perfil

Desporto

Lutador Kimbo Slice morre aos 42 anos

O lutador de artes marciais mistas (MMA) Kimbo Slice, morreu esta segunda-feira aos 42 anos, segundo a confirmação do presidente da organização Bellator MMA.

Twitter Kimbo Slice

"Todos estamos comovidos e tristes pela perda devastadora e prematura de Kimbo Slice, um querido integrante da família Bellator. Perdemos um atleta com uma personalidade carismática tão grande que a sua vida transcende o desporto", declarou Scott Coker em comunicado oficial.

Não foi divulgada para já informação sobre a causa da morte de Kimbo Slice, que tinha sido hospitalizado por motivos desconhecidos, próximo da sua residência, no sul da Flórida, segundo a polícia de Coral Springs.

Slice, cujo nome verdadeiro é Kevin Ferguson, nasceu em Nassau, nas Bahamas, e frequentou a Universidade de Miami.

Kimbo Slice começou a ficar conhecido no mundo das lutas através de vídeos da internet com combates de rua.

A sua carreira no MMA foi dentro da categoria dos pesos pesados, com um recorde profissional de cinco vitórias (3 nocautes e 1 finalização) e duas derrotas.

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18