sicnot

Perfil

Desporto

Esloveno Aleksander Ceferin candidata-se à presidência da UEFA

O presidente da Federação de Futebol da Eslovénia (NZS), Aleksander Ceferin, declarou hoje que é candidato à sucessão de Michel Platini como presidente da UEFA, anuncio que surge três semanas após o holandês Michael van Praag ter manifestado a mesma intenção.

"Ceferin decidiu aceitar o desafio e irá apresentar a sua candidatura à presidência da UEFA", refere em comunicado a NZS, adiantado que o advogado, de 48 anos, "conta já com o apoio de 18 federações, incluindo a da Itália e da Rússia".

Aleksander Ceferin, em declarações à rádio pública Eslovénia, defendeu a necessidade de se proceder a "reformas no organismo", tornando a UEFA "o mais transparente possível e seguir o caminho traçado para a FIFA".

"Manifestamente, se eu reúno os apoios das federações que já me declararam estar do lado da minha candidatura é porque acham que eu tenho o perfil para liderar a organização (UEFA)", referiu ainda Aleksander Ceferin.

A UEFA vai reunir a 14 de setembro, em Atenas, para eleger o sucessor do francês Michel Platini, suspenso quatro anos pelo Tribunal Arbitral do Desporte (CAS), após ter recebido 1,8 milhões de euros em circunstâncias controversas.

Aleksander Ceferin, cujo nome foi mencionado nas últimas semanas, é o segundo dirigente a assumir-se como candidato à presidência da UEFA, depois do holandês Michael Van Praag, de 68 anos, vice-presidente do comité executivo do organismo.

Os candidatos têm até ao dia 20 de julho para formalizarem as suas candidaturas. Os nomes do português Fernando Gommes, de 64 anos, e do espanhol Ángel María Villar, de 68, que assumiu a chefia interino da UEFA, também circulam entre os possíveis candidatos.

Ao contrário do holandês Michael Van Praag, do português Fernando Gomes e do espanhol Ángel Maria Villar, o esloveno Aleksander Ceferin não exerce qualquer cargo dentro da estrutura da UEFA.

De acordo com a NZS, as federações de futebol de Itália, Dinamarca, Finlândia, Noruega, Suécia, Albânia, Bósnia-Herzegovina, Bulgária, Croácia, Chipre, Grécia, Macedónia, Montenegro, Romênia, Rússia, Sérvia, Eslovénia e Turquia apoiam a candidatura de Aleksander Ceferin.

Lusa

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalaram-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.