sicnot

Perfil

Desporto

UEFA considera "absurdas" acusações de Blatter quanto a manipulação nos sorteios

A UEFA considerou "completamente absurdas" as acusações do ex-presidente da FIFA Joseph Blatter, segundo o qual haveria manipulação nos sorteios organizados pelo organismo europeu de futebol.

© Arnd Wiegmann / Reuters

"As acusações de que a UEFA terá tido sorteio arranjados são completamente absurdas e, por isso, não há nada a comentar a respeito", disse à agência EFE um porta-voz da UEFA.

Joseph Blatter revelou, numa entrevista publicada na segunda-feira pelo diário argentino La Nación, ter sido testemunha de sorteios na Europa em que se aqueciam e esfriavam as bolas que continham os nomes das equipas e garantiu que isso nunca aconteceu na FIFA.

"O sorteio da FIFA era limpo até ao último detalhe. Eu jamais toquei nas bolas, coisa que outros faziam. Podem-se sinalizar as bolas aquecendo-as ou esfriando-as. É tecnicamente possível. Fui testemunha em sorteios a nível europeu em que isso aconteceu", disse Blatter, garantindo que na FIFA, que dirigiu entre 1998 e 2015, "isso nunca se fez".

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.