sicnot

Perfil

Desporto

João Rodrigues será o porta-estandarte na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos

O velejador João Rodrigues vai ser o porta-estandarte português na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos Rio2016, nos quais será o primeiro luso a atingir sete presenças, anunciou hoje o Comité Olímpico de Portugal (COP).

Arquivo - Londres 2012

Arquivo - Londres 2012

O madeirense, de 44 anos, vai participar na prova de RS:X, naquela que será a sua sétima presença olímpica consecutiva, tendo tido a sua estreia em Barcelona92, quando a classe de prancha à vela se chamava Lechner.

Foi em Barcelona que teve o seu pior resultado, ao terminar na 23.ª posição, conseguindo em Atlanta96 um sétimo lugar e em Atenas2004 o sexto, na então classe Mistral, na qual também foi 18.º em Sydney2000. Já em RS:X, João Rodrigues foi 11.º em Pequim2008 e 14.º em Londres2012.

"Foi com enorme alegria que recebi, do Chefe de Missão aos Jogos Olímpicos do Rio2016, o convite para ser o porta-estandarte da Missão Portuguesa, naquele que é o maior evento desportivo do planeta. Agradeço profundamente a honra que me é concedida, honra esta extensível à modalidade da vela e à Região Autónoma da Madeira, onde nasci e cresci", disse João Rodrigues, em declarações ao sítio do COP.

João Rodrigues assumiu ainda que ser porta-estandarte "é também uma responsabilidade", considerando que este convite do Chefe de Missão, José Garcia, faz com que seja a imagem da equipa portuguesa.

"Ao endereçar-me o convite, certamente o Chefe de Missão entendeu que o meu percurso, de alguma forma, faria com que os portugueses se identificassem com esta equipa. Essa parece-me ser a principal missão do porta-estandarte. Espero poder estar à altura", afirmou.

José Garcia, Chefe de Missão ao Rio2016 e que esteve com João Rodrigues nas equipas olímpicas em Barcelona92 e Atlanta96, disse que para esta nomeação "foi considerado o impressionante currículo desportivo" do atleta.

"Iniciou-se na prática da vela aos nove anos e ao longo da sua carreira, somou dezenas de títulos nacionais, medalhas em inúmeras competições internacionais, campeonatos europeus e do mundo", disse o Chefe de Missão.

Ainda de acordo com José Garcia, João Rodrigues "é um exemplo porque conciliou a exigente carreira desportiva com o seu percurso académico, tendo concluindo a licenciatura em engenharia mecânica, a isso soma-se uma postura cívica exemplar".

Lembrando que João Rodrigues "é o atleta português com mais participações olímpicas e dos poucos atletas no mundo que, com a participação nos Jogos Olímpicos Rio2016, completará a presença em sete edições", José Garcia disse que se habituou "a admirar o atleta, mas também a pessoa e o português extremamente orgulhoso de o ser".

"Quando lhe comuniquei que havia sido o escolhido, disse-me: 'estou todo a tremer e profundamente honrado'. Esta é uma honra que considero inteiramente merecida a este verdadeiro embaixador do olimpismo. Parabéns João!", concluiu o Chefe de Missão.

O madeirense sucede, como porta-estandarte, a Telma Monteiro, que transportou a bandeira portuguesa na cerimónia de abertura em Londres2012, sendo o quinto atleta da vela a ter essa função, depois de Joaquim Fiúza (Londres48), Bernardo Mendes Almeida (Melbourne56), Mário Quina (Roma60) e José M. Quina (México68).

Lusa

  • Reembolsos do IRS e IVA agravam défice

    Economia

    O défice orçamental atingiu os 1.931 milhões de euros em abril, mais 313 milhões em relação ao mesmo período do ano passado, segundo os dados da execução orçamental hoje revelados. A subida dos reembolsos fiscais agravaram as contas do Estado.

  • Herói de Paris não vai à Rússia
    2:12
  • Mourinho volta a conquistar a Europa

    Liga Europa

    O Manchester United conquistou esta quarta-feira a Liga Europa pela primeira vez. Este foi o quarto título europeu para Mourinho, depois das conquistas da Taça UEFA, em 2002/03, e da Liga dos Campeões, em 2003/04 e 2009/10.

  • Hoje é o dia internacional da criança desaparecida
    1:52

    País

    Assinala-se esta quinta-feira o dia internacional da criança desaparecida, numa altura em que foi conhecido um dado preocupante: há cada vez mais raptos parentais. O Instituto de Apoio à Criança recebe, por dia, 10 pedidos de ajuda.

  • Primatóloga Jane Goodall na Cimeira National Geographic em Lisboa
    3:00