sicnot

Perfil

Desporto

Advogado de Sharapova exige pedido de desculpas a presidente da Agência Antidopagem

O advogado de Maria Sharapova, suspensa por dois anos por 'doping', exigiu um pedido de desculpas ao presidente da Agência Mundial Antidopagem (AMA) por ter ironizado sobre os rendimentos da tenista russa.

reuters

"Para mim, o único elemento de satisfação no caso de Sharapova foi que em um ano ela pode ganhar mais dinheiro do que todo o orçamento da AMA", disse recentemente Craig Reedie ao jornal britânico Telegraph.

Em resposta, o advogado da tenista, John Haggerty, considerou "inoportunas" estas declarações de Reedie, exigindo um pedido de desculpas ao presidente da AMA.

"A declaração feita pelo presidente da AMA não é profissional. A Justiça, seja aos olhos da AMA ou de um tribunal, deve ser cega, inclusive em relação aos rendimentos de um jogador ", disse o advogado, em comunicado.

O advogado insistiu que Craig Reedie deve também pedir desculpas a todos os tenistas, "para que os adeptos não pensem que a AMA tem padrões diferentes para os atletas, dependendo dos seus resultados e rendimentos".

A 08 de junho, Maria Sharapova anunciou que ia recorrer da suspensão de dois anos imposta pela Federação Internacional de Ténis (ITF), na sequência do controlo positivo por meldonium no último Open da Austrália.

"Com a sua decisão de impor uma suspensão de dois anos, o tribunal da ITF concluiu unanimemente que aquilo que fiz não foi intencional. O tribunal descobriu que não procurei tratamento médico de modo a melhorar o rendimento desportivo. A ITF despendeu imenso tempo e dinheiro a tentar provar que eu violei intencionalmente os regulamentos 'antidoping' e o tribunal concluiu que não. Precisam de saber que a ITF pediu uma suspensão de quatro anos e o tribunal rejeitou", defendeu a tenista.

Pelo facto de o tribunal ter concluído que a russa não violou deliberadamente o código antidopagem, Sharapova insiste que não pode aceitar a suspensão de dois anos.

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Morreu o companheiro de Nelson Mandela

    Mundo

    Ahmed Kathrada, activista e ícone sul-africano que lutou ao lado de Mandela contra o "apartheid" morreu hoje aos 87 anos, informou a fundação de caridade Kathrada.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.