sicnot

Perfil

Desporto

Advogado de Sharapova exige pedido de desculpas a presidente da Agência Antidopagem

O advogado de Maria Sharapova, suspensa por dois anos por 'doping', exigiu um pedido de desculpas ao presidente da Agência Mundial Antidopagem (AMA) por ter ironizado sobre os rendimentos da tenista russa.

reuters

"Para mim, o único elemento de satisfação no caso de Sharapova foi que em um ano ela pode ganhar mais dinheiro do que todo o orçamento da AMA", disse recentemente Craig Reedie ao jornal britânico Telegraph.

Em resposta, o advogado da tenista, John Haggerty, considerou "inoportunas" estas declarações de Reedie, exigindo um pedido de desculpas ao presidente da AMA.

"A declaração feita pelo presidente da AMA não é profissional. A Justiça, seja aos olhos da AMA ou de um tribunal, deve ser cega, inclusive em relação aos rendimentos de um jogador ", disse o advogado, em comunicado.

O advogado insistiu que Craig Reedie deve também pedir desculpas a todos os tenistas, "para que os adeptos não pensem que a AMA tem padrões diferentes para os atletas, dependendo dos seus resultados e rendimentos".

A 08 de junho, Maria Sharapova anunciou que ia recorrer da suspensão de dois anos imposta pela Federação Internacional de Ténis (ITF), na sequência do controlo positivo por meldonium no último Open da Austrália.

"Com a sua decisão de impor uma suspensão de dois anos, o tribunal da ITF concluiu unanimemente que aquilo que fiz não foi intencional. O tribunal descobriu que não procurei tratamento médico de modo a melhorar o rendimento desportivo. A ITF despendeu imenso tempo e dinheiro a tentar provar que eu violei intencionalmente os regulamentos 'antidoping' e o tribunal concluiu que não. Precisam de saber que a ITF pediu uma suspensão de quatro anos e o tribunal rejeitou", defendeu a tenista.

Pelo facto de o tribunal ter concluído que a russa não violou deliberadamente o código antidopagem, Sharapova insiste que não pode aceitar a suspensão de dois anos.

  • Kikas faz história
    1:22
  • Madonna está outra vez em Lisboa 😲
    0:59
  • Hindus pedem a troca de nome da cerveja brasileira Brahma

    Mundo

    Um grupo de hindus pediu a mudança da marca de cerveja Brahma, propriedade da multinacional cervejeira Anheuser-Busch InBev, com sede em Lovaina, na Bélgica, argumentando que é inapropriado uma bebida alcoólica ter o nome que um deus hindu.

  • Manuais oferecidos aos alunos do 1.º ano não podem ser reutilizados
    2:42

    País

    As escolas querem que sejam devolvidos aos alunos os manuais do 1.ºo ano que foram dados gratuitamente pelo Estado para serem reutilizados nos próximos anos. A Associação de Diretores de Agrupamentos diz que os livros estão praticamente todos em bom estado, mas da forma como são feitos pelas editoras é impossível voltar a usá-los. As escolas querem que o Executivo chegue a um entendimento com as editoras para conceber manuais reutilizáveis.

  • Portugal com 3.ª maior dívida pública da UE

    Economia

    A dívida pública recuou, em termos homólogos, na zona euro e na União Europeia (UE), no primeiro trimestre, tendo Portugal registado a terceira maior dos 28 (130,5%), depois da Grécia e de Itália, divulga hoje o Eurostat.