sicnot

Perfil

Desporto

António Costa deseja felicidades aos atletas lusos nos Jogos Olímpicos

O Primeiro-Ministro, António Costa, desejou hoje as maiores felicidades aos atletas que representarão Portugal nos Jogos Olímpicos Rio2016, reiterando a importância de que se lembrem dos portugueses sempre que competirem.

"Aos 85 atletas que vão representar Portugal nas 15 modalidades onde disputaremos a nossa vitória, as maiores felicidades nestes próximos Jogos Olímpicos. Lembrem-se sempre que cada vez que entrarem em campo, no mar, no estádio, é no fundo Portugal que estão a representar e, no fundo, os portugueses que aqui estão a torcer por vós", começou por dizer o primeiro ministro na cerimónia de partida do Navio-Escola Sagres rumo ao Brasil.

António Costa elogiou também o Navio-Escola Sagres, que levará a comitiva portuguesa até ao Rio de Janeiro, no Brasil, deixando uma mensagem de incentivo aos atletas.

"Este navio é um navio onde se aprende, uma escola de vida. Uma escola de trabalho em equipa mas também de superação individual. É preciso que esta ambição seja mantida e disputada. É esse o objetivo de qualquer participação nestes jogos", explicou.

O Primeiro-Ministro lembrou o poeta Fernando Pessoa, afirmando que "a coragem não é chegar, é partir", frisando também que o "desafio de poder participar é sempre mais importante do que vencer".

A terminar, António Costa desejou que o hino nacional seja ouvido no Brasil, garantido que acompanhará a participação portuguesa através da televisão.

"Alguns de vocês estou certo que terão a emoção que todos tivemos aqui ao ouvir cantar o nosso hino. Outros, como eu, esperamos ter essa emoção de ver pela televisão a nossa bandeira subir e o hino a poder ser entoado", concluiu.

Por outro lado, o presidente do Comité Olímpico de Portugal, José Manuel Constantino, realçou o momento de satisfação, sublinhando ainda a importância do Navio-Escola Sagres ser a única "casa" portuguesa nos Jogos Olímpicos Rio2016.

"Este é acima de tudo um momento de festa, de alegria e de satisfação para o Comité Olímpico de Portugal. A missão de se instalar no Rio de Janeiro é de funcionar como casa de Portugal, uma situação peculiar. É um navio escola cheio de história", disse.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • "Reforma da Proteção Civil esgotou prazo de validade"
    2:34

    Tragédia em Pedrógão Grande

    António Costa reconheceu esta quinta-feira que a reforma da Proteção Civil que liderou em 2006 está esgotada, e não pode dar resultados sem uma reforma da floresta. Na mesma altura, o ministro da Agricultura admitiu que os problemas já estavam identificados há uma década, sem explicar por que razão não foram atacados pelo Governo socialista da altura.

  • "De um primeiro-ministro esperam-se respostas, não perguntas"
    0:35

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Assunção Cristas acusa o ministro da Agricultura de ter deitado ao lixo a legislação do anterior Governo que poderia ser útil no combate aos incêndios. O CDS exige uma responsabilização política pela tragédia de Pedrógão Grande, diz que há muito por esclarecer e por esse motivo entregou esta quinta-feira ao primeiro-ministro um conjunto de 25 perguntas.

  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

    Última Hora

  • Revestimento da Torre de Grenfell era tóxico e inflamável
    1:52
  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.