sicnot

Perfil

Desporto

Comité Olímpico anuncia maior controlo e investimento antidoping aos Jogos

O Comité Olímpico Internacional (COI) anunciou hoje um extenso programa de controlo antidoping antes do arranque dos Jogos Rio2016 e que dobrou o investimento no combate à fraude, criando um fundo extra de 8,8 milhões de euros.

Os militares descartam qualquer ameaça pendente, tendo como alvo os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro em agosto deste ano. (Arquivo)

Os militares descartam qualquer ameaça pendente, tendo como alvo os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro em agosto deste ano. (Arquivo)

© Eric Gaillard / Reuters

"É um programa baseado no trabalho de informação da Agência Mundial Antidopagem (AMA)", assinalou o COI, que destaca "os esforços levados a cabo pelas federações internacionais e as organizações nacionais antidoping".

O organismo presidido pelo alemão Thomas Bach organizou hoje, em Lausana, na Suíça, uma cimeira olímpica, em que deixou nas mãos das federações internacionais os critérios de elegibilidade para competir no Rio de Janeiro, em agosto, dos desportistas da Rússia e do Quénia, tendo em conta a declaração de incumprimento de ambos os países pela AMA.

"Quénia, Rússia e Espanha são não-cumpridores por diferentes razões, sendo que a declaração de incumprimento dos espanhóis é unicamente por razões administrativas e não afeta o sistema de controlo antidoping", revelou o COI, em comunicado.

Lusa

  • Pescador desaparecido no rio Minho, em Alvaredo, Melgaço

    País

    O pescador desapareceu na noite deste sábado no rio Minho, em Alvaredo, no concelho de Melgaço, distrito de Viana do Castelo. Segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil estão envolvidos nas buscas 15 operacionais e quatro viaturas.

  • Portugal vai testar capacidade de resposta a ciberataque
    0:22

    País

    O exercício está marcado para os dias 09 e 10 de maio e é o primeiro a nível nacional a testar um ciberataque em Portugal. O teste é organizado pelo Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS) para apurar "o "grau de preparação" das várias entidades públicas e privadas, mas já conclusões a ter em conta. Segundo o coordenador do CNCS, Pedro Veiga confirma-se tendência para os ataques serem cada vez mais sofisticados e é preciso alertar a população para o que publicam na internet e se pode colocar em risco a privacidade e a segurança.