sicnot

Perfil

Desporto

Crime organizado está infiltrar-se no futebol europeu, alerta organismo internacional

Vários grupos de crime organizado estão a infiltrar-se no futebol europeu, sobretudo devido à falta de legislação, controlo e supervisão na modalidade, defendeu hoje o diretor executivo do Centro Internacional para a Segurança no Desporto (ICSS).

theicss.org

Em entrevista à agência EFE, o português Emanuel Medeiros afirmou que "existem exemplos de infiltração criminal no desporto, por vulnerabilidade, por falta de resposta legislativa e de supervisão financeira".

Emanuel Medeiros, que assumiu o cargo de diretor-executivo do ICSS em 2014, deu como exemplo o recente caso do União de Leiria que, segundo a Europol, desempenhava um papel de destaque num esquema criado pela máfia russa para branquear capitais através do futebol.

O presidente da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) da União de Leiria, o russo Alexander Tolstikov, e o seu assessor, o moldavo Sergiu Renita, estão detidos preventivamente por suspeitas de associação criminosa e branqueamento de capitais.

Emanuel Medeiros considerou que as únicas tentativas de fazer face a este problema têm sido levadas a cabo pelas autoridades policiais e não por quem rege o futebol.

"Terá de ser o movimento desportivo a unir-se, deixando de trabalhar de forma fragmentada, para resolver problemas bastante complexos, que requerem uma intervenção conjunta de governos e reguladores", afirmou.

O diretor-executivo do ICSS abordou também o tema das apostas ilegais, "especialmente relevante nos países asiáticos", e defendeu um reforço da cooperação internacional para fazer face ao problema.

  • Jogo entre FC Porto e Mónaco, reencontro de jogadores e técnicos
    1:18
  • 93% das argentinas alvo de assédio sexual na rua

    Mundo

    Um estudo sobre violência nas vias públicas, divulgado esta semana, revela que 93% das mulheres argentinas diz ter sido alvo de algum tipo de assédio sexual na rua, e 80% sente-se insegura no exterior por esse motivo.