sicnot

Perfil

Desporto

Crime organizado está infiltrar-se no futebol europeu, alerta organismo internacional

Vários grupos de crime organizado estão a infiltrar-se no futebol europeu, sobretudo devido à falta de legislação, controlo e supervisão na modalidade, defendeu hoje o diretor executivo do Centro Internacional para a Segurança no Desporto (ICSS).

theicss.org

Em entrevista à agência EFE, o português Emanuel Medeiros afirmou que "existem exemplos de infiltração criminal no desporto, por vulnerabilidade, por falta de resposta legislativa e de supervisão financeira".

Emanuel Medeiros, que assumiu o cargo de diretor-executivo do ICSS em 2014, deu como exemplo o recente caso do União de Leiria que, segundo a Europol, desempenhava um papel de destaque num esquema criado pela máfia russa para branquear capitais através do futebol.

O presidente da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) da União de Leiria, o russo Alexander Tolstikov, e o seu assessor, o moldavo Sergiu Renita, estão detidos preventivamente por suspeitas de associação criminosa e branqueamento de capitais.

Emanuel Medeiros considerou que as únicas tentativas de fazer face a este problema têm sido levadas a cabo pelas autoridades policiais e não por quem rege o futebol.

"Terá de ser o movimento desportivo a unir-se, deixando de trabalhar de forma fragmentada, para resolver problemas bastante complexos, que requerem uma intervenção conjunta de governos e reguladores", afirmou.

O diretor-executivo do ICSS abordou também o tema das apostas ilegais, "especialmente relevante nos países asiáticos", e defendeu um reforço da cooperação internacional para fazer face ao problema.

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52