sicnot

Perfil

Desporto

Isinbayeva volta a ter esperança de estar nos Jogos Olímpicos

Yelena Isinbayeva, recordista do mundo do salto com vara, disse hoje manter esperança de poder estar nos Jogos Olímpicos Rio2016, depois do Comité Olímpico Internacional (COI) ter assumido a possibilidade de atletas russos competirem como neutros.

© Sergei Karpukhin / Reuters

"Hoje, devo admitir que ainda resta em mim esperança. Não está completamente morta", disse Isinbayeva, que, na segunda-feira, tinha assumido que não competiria no Rio de Janeiro sob a bandeira do COI.

O COI, reunido em 'cimeira olímpica', aceitou a suspensão do atletismo russo, mas admitiu que os atletas russos 'limpos' possam participar nos Jogos Olímpicos, sendo que cada caso deve ser avaliado individualmente e aprovado pela Associação Internacional das Federações de Atletismo.

"Ontem [segunda-feira] estava desesperada, mas hoje estou mais otimista", disse a dupla campeã olímpica (2004 e 2008), à margem dos Campeonatos da Rússia, nos quais conseguiu a melhor marca mundial do ano, com 4,90 metros.

Sergey Shubenkov, campeão do mundo dos 100 metros barreiras, disse que a decisão do COI foi "boa, por deixa uma possibilidade" de estar no Rio2016.

"Há muitas condições [para ser repescado], mas espero conseguir cumpri-las. Estou muito feliz que o bom senso e o compromisso se mantenham", disse.

Já Darya Klishina, especialista no salto em comprimento, disse estar "contente" com a decisão COI, não apenas por si, "mas também pelos outros atletas que poderão participar nos Jogos Olímpicos".

A Rússia, segunda potência mundial do atletismo, atrás dos Estados Unidos, foi suspensa em novembro de 2015 após um 'demolidor' relatório independente da AMA, no qual se denunciava um esquema de doping institucionalizado na Rússia.

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.