sicnot

Perfil

Desporto

Frederico Silva eliminado na segunda ronda de qualificação para Wimbledon

O tenista português Frederico Silva, número 246 do ranking mundial, foi eliminado hoje na segunda ronda do torneio de qualificação para Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, que se disputa em Londres.

(Arquivo)

(Arquivo)

Na estreia absoluta num torneio major, Frederico Silva perdeu com o japonês Yoshihito Nishioka, 122.º da hierarquia, em dois sets, pelos parciais de 7-5 e 6-4.

Michelle Larcher de Brito, 262.ª da classificação, é a outra portuguesa no qualifying, defrontando ainda hoje, também na segunda ronda, a ucraniana Maryna Zanevska, 134.ª e 22.ª cabeça de série.

Os portugueses João Sousa, 30.º do mundial, e Gastão Elias, 94.º, têm entrada direta no quadro principal do torneio, que se disputa entre 27 de junho e 10 de julho.

Lusa

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18