sicnot

Perfil

Desporto

Telma Monteiro diz que Grande Prémio de Budapeste é último teste ao joelho

A judoca olímpica portuguesa Telma Monteiro considera que no sábado, no Grande Prémio de Budapeste, terá o "último grande teste" ao joelho esquerdo, depois de ter sido operada em fevereiro e estar sem competir há oito meses.

2006 - A judoca portuguesa Telma Monteiro, líder do ranking mundial de -52 kg sagra-se campeã europeia de judo sub-23 (foto de 2008)

2006 - A judoca portuguesa Telma Monteiro, líder do ranking mundial de -52 kg sagra-se campeã europeia de judo sub-23 (foto de 2008)

Ricardo Moraes/AP

"Vou lutar no Grande Prémio de Budapeste, vai ser uma competição importante para testar o joelho e também para ganhar algum ritmo competitivo. A última vez que lutei foi há oito meses, é muito tempo", salientou a judoca na rede social Facebook.

Telma Monteiro revelou que a "recuperação está praticamente concluída, quase a 100%" e que a prova na capital húngara é um teste, depois de uma ausência prolongada, tendo em conta que competiu pela última vez em outubro do ano passado.

A judoca realizou uma autêntica 'travessia no deserto' face à lesão em fevereiro, num estágio em Paris, e que a fez cair para o décimo lugar do 'ranking', mas que não a impede de ser uma dos seis judocas qualificados para o Rio2106.

Em Budapeste, onde competirão também no sábado Mariana Esteves (-52 kg), André Soares (-66 kg) e no domingo o também olímpico Célio Dias (-90 kg), Telma começará por defrontar a húngara Ibolya Siroki, judoca que não estará no Rio2016.

A acompanhar a equipa portuguesa está o treinador e ex-judoca João Pina.

Lusa

  • Fogo em Sabrosa entrou em fase de resolução

    País

    O incêndio que deflagrou terça-feira em Vilela do Douro, Sabrosa, distrito de Vila Real, entrou a meio da manhã de hoje em fase de resolução, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

  • Governo garante reforço das verbas para defesa da floresta até ao fim do ano
    2:37

    País

    O Governo rejeitou centenas de candidaturas com projetos para a prevenção de incêndios florestais, por falta de verbas. Perante a situação, o Bloco de Esquerda questionou o Ministério da Agricultura sobre as reprovações. Contudo, contactado pela SIC, o ministro Capoulas Santos garantiu que o programa de desenvolvimento rural está a ser reajustado e, até ao final do ano, está previsto o reforço de verbas.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.