sicnot

Perfil

Desporto

IAAF autoriza competição de russos no Rio 2016 a título individual e com condições

Os atletas russos que provem não estar ligados ao escândalo de doping no país podem vir a competir nos Jogos Olímpicos Rio 2016, mas a título individual, indicou hoje a Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF).

O presidente da IAAF, Sebastian Coe.

O presidente da IAAF, Sebastian Coe.

© Denis Balibouse / Reuters

O conselho da IAAF tinha decidido na última semana manter a suspensão à Rússia, no âmbito do processo de violações em controlos antidopagem, que incluíram o ignorar de casos positivos e a alteração de resultados de testes.

Hoje foi dado aos atletas livres de doping uma nova janela de oportunidade para estarem no Rio de Janeiro, mas só o poderão fazer a título individual, não competindo debaixo da bandeira da Rússia.

"Se existirem atletas que possam de forma clara e convincente demonstrar que não estão ligados ao sistema russo, porque estiveram fora do país e foram sujeitos a outros sistemas de controlo, podem pedir autorização para competir nas provas internacionais, mas não em nome da Rússia e sim individualmente", explicou em comunicado a IAAF.


Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC