sicnot

Perfil

Desporto

Organização pede que destituição de Dilma não ocorra durante Jogos Olímpicos

O diretor-executivo do Comité Organizador Rio2016, Sidney Levy, disse hoje que "pediu informalmente" ao presidente brasileiro interino, Michel Temer, que o julgamento do 'impeachment' (destituição) da presidente afastada, Dilma Rousseff, não ocorra durante o evento.

© Ricardo Moraes / Reuters

"Rezo para que o 'impeachment' seja votado (pelo Senado) antes dos jogos. Se as minhas preces não forem atendidas, que seja depois dos Jogos. Acredito que o ideal é que isso não ocorra durante os Jogos, mas o presidente interino disse que não pode controlar isso, pois depende da agenda do Congresso", contou.

A presidente Dilma Rousseff tem o mandato suspenso desde 12 de maio e, desde então, decorre o julgamento do pedido de denúncia na câmara alta do Congresso.

Sidney Levy acrescentou que o Comité Olímpico Internacional (COI) também tem essa preocupação.

As declarações foram proferidas num debate sobre o Rio 2016 no Council of the Americas, em Washington, segundo a imprensa brasileira.

Frisando que falava como "um brasileiro" e não como uma autoridade, Sidney Levy referiu que a votação do 'impeachment' durante o evento desportivo pode significar a "perda de uma oportunidade", "uma distração" e um "desperdício de energia", embora não considere que tal prejudique a imagem do evento.

"O 'impeachment' talvez atrapalhe um pouco, para alguns países" enviarem os seus chefes de estado para a abertura dos Jogos, respondeu aos jornalistas.

Segundo o responsável, dos 95 chefes de estado previstos na abertura do evento, cerca de 60 já confirmaram presença.

Sidney Levy encontra-se nos Estados Unidos para tentar contrariar o pessimismo que antecede os Jogos no estrangeiro, principalmente por causa do vírus Zika, dado que atualmente o Brasil é o país mais afetado pela epidemia.

Há também preocupações com as crises política e económica no país, bem como com as contas do Estado do Rio de Janeiro, que declarou estado de calamidade pública na reta final para os Jogos Olímpicos.

Além disso, o diretor-executivo do Comité Organizador Rio 2016 afirmou que a segurança é a sua principal preocupação atualmente.

Ainda assim, o responsável não espera uma redução do público estrangeiro, estimado entre 300 mil e 400 mil.

Os Jogos Olímpicos Rio2016 realizam-se de 05 a 21 de agosto e os Jogos Paralímpicos de 07 a 18 de setembro.

Lusa

  • Trabalhos no viaduto terminaram, mas trânsito continua condicionado em Alcântara
    1:23

    País

    Não há, para já, previsão para o restabelecimento da normalidade em Alcântara. Os trabalhos para colocar o viaduto de Alcântara na posição correta, depois do desvio registado num pilar, decorreram esta madrugada. O trânsito mantém-se por isso condicionado no sentido Cascais-Lisboa, como explicou o repórter da SIC, Paulo Varanda.

  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.