sicnot

Perfil

Desporto

Organização pede que destituição de Dilma não ocorra durante Jogos Olímpicos

O diretor-executivo do Comité Organizador Rio2016, Sidney Levy, disse hoje que "pediu informalmente" ao presidente brasileiro interino, Michel Temer, que o julgamento do 'impeachment' (destituição) da presidente afastada, Dilma Rousseff, não ocorra durante o evento.

© Ricardo Moraes / Reuters

"Rezo para que o 'impeachment' seja votado (pelo Senado) antes dos jogos. Se as minhas preces não forem atendidas, que seja depois dos Jogos. Acredito que o ideal é que isso não ocorra durante os Jogos, mas o presidente interino disse que não pode controlar isso, pois depende da agenda do Congresso", contou.

A presidente Dilma Rousseff tem o mandato suspenso desde 12 de maio e, desde então, decorre o julgamento do pedido de denúncia na câmara alta do Congresso.

Sidney Levy acrescentou que o Comité Olímpico Internacional (COI) também tem essa preocupação.

As declarações foram proferidas num debate sobre o Rio 2016 no Council of the Americas, em Washington, segundo a imprensa brasileira.

Frisando que falava como "um brasileiro" e não como uma autoridade, Sidney Levy referiu que a votação do 'impeachment' durante o evento desportivo pode significar a "perda de uma oportunidade", "uma distração" e um "desperdício de energia", embora não considere que tal prejudique a imagem do evento.

"O 'impeachment' talvez atrapalhe um pouco, para alguns países" enviarem os seus chefes de estado para a abertura dos Jogos, respondeu aos jornalistas.

Segundo o responsável, dos 95 chefes de estado previstos na abertura do evento, cerca de 60 já confirmaram presença.

Sidney Levy encontra-se nos Estados Unidos para tentar contrariar o pessimismo que antecede os Jogos no estrangeiro, principalmente por causa do vírus Zika, dado que atualmente o Brasil é o país mais afetado pela epidemia.

Há também preocupações com as crises política e económica no país, bem como com as contas do Estado do Rio de Janeiro, que declarou estado de calamidade pública na reta final para os Jogos Olímpicos.

Além disso, o diretor-executivo do Comité Organizador Rio 2016 afirmou que a segurança é a sua principal preocupação atualmente.

Ainda assim, o responsável não espera uma redução do público estrangeiro, estimado entre 300 mil e 400 mil.

Os Jogos Olímpicos Rio2016 realizam-se de 05 a 21 de agosto e os Jogos Paralímpicos de 07 a 18 de setembro.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57