sicnot

Perfil

Desporto

Federação de futebol aprova regulamentos e projeta receita de 43M€ para 2016/17

A assembleia-geral da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) aprovou hoje, por unanimidade, os regulamentos de disciplina e de arbitragem e o plano de atividades e orçamento para a temporada de 2016/17.

A FPF projeta uma receita no valor de 43,433 milhões de euros. Para o mesmo período, os despesas previstas atingem o montante de 43,210 milhões.

Nestas contas não entram as receitas previstas com a participação da seleção nacional no atual Europeu, a decorrer em França. Pela quarta temporada consecutiva a execução orçamental da FPF deu lucro.

"Foi uma assembleia-geral muito positiva, em que as deliberações foram aprovadas por unanimidade", disse José Luís Arnaut, presidente da asembleia-geral da FPF, que registou a participação de 63 dos 72 delegados que integram o organismo.

Neste contexto, os regulamentos de provas e de arbitragem passaram sem qualquer contestação, "num sinal de modernidade e de evolução do futebol português", adiantou Arnaut, o qual ainda referiu que foi aprovado um voto de louvor para a seleção nacional masculina de sub-17, que se sagrou campeã europeia em Baku.

Ainda no tocante a contas, o investimento na setor da formação, entre os escalões de sub-15 e sub-21, atinge o montante de 4,700 milhões de euros, mais 1,800 milhões do que em 2014/15.

Para as 23 seleções nacionais está previsto um investimento de 12,9 milhões de euros, mais quatro milhões do que em 2014/15.

Em termos de execução orçamental, a federação antevê ainda uma receita de 24 milhões de euros em contratos publicitários.

Lusa

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.