sicnot

Perfil

Desporto

Governo brasileiro pede mais segurança nos aeroportos após atentado na Turquia

O governo brasileiro anunciou hoje que pedirá um reforço do policiamento nos aeroportos diretamente implicados com os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro, após os atentados nos aeroportos de Istambul e Bruxelas.

© Ricardo Moraes / Reuters

"Isso acende uma luz amarela para o governo e para as pessoas que vão frequentar os Jogos Olímpicos. Então, vamos pedir que haja maior fiscalização nas áreas públicas dos aeroportos junto ao Ministério da Justiça e, também, de inteligência em cooperação com as agências do mundo todo", disse o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil.

No Rio de Janeiro, Mauricio Quintella também apresentou o 'Manual do Planejamento do Setor de Aviação Civil' para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, que define normas para os terminais de passageiros, a ocupação de pátios e pistas, os fluxos aeroportuários com vista à chegada de chefes de Estado, entre outras.

O ministro referiu que o documento será a 'Bíblia' dos aeroportuários dos 40 aeroportos que funcionarão sob regime especial durante o maior evento desportivo do mundo.

A procura estimada nos aeroportos será de cerca de um milhão de pessoas, entre atletas, membros de delegações e turistas durante o evento.

São esperadas delegações de 206 países e mais de 100 chefes de Estado, sendo que a estimativa para o dia da abertura do evento, a 05 de agosto, é de que os aeroportos do Rio de Janeiro registem entre 900 e mil movimentos de aeronaves executivas.

O atentado terrorista de terça-feira à noite no aeroporto Ataturk, em Istambul, matou, pelo menos, 41 pessoas, 13 delas estrangeiras, e feriu 239.

Em março, os atentados no aeroporto e numa estação de metropolitano de Bruxelas, causaram 32 mortos e mais de 300 feridos.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.