sicnot

Perfil

Desporto

João Sousa eliminado na terceira ronda de Wimbledon

O tenista português João Sousa caiu hoje na terceira ronda de Wimbledon, ao perder com o checo Jiri Vesely, em três sets.

© Stefan Wermuth / Reuters

Vesely não deu hipóteses ao número um nacional e 31.º jogador mundial, impondo-se por 6-2, 6-2 e 7-5, em uma hora e 33 minutos.

No 'court' 1 do All England Club, o checo esteve indomável no serviço, ganhando 83% pontos no primeiro serviço, 80 no segundo e 'oferecendo' apenas um ponto para quebra de serviço, que o vimaranense não concretizou.

Sem argumentos para poder contrariar a assertividade do 64.º tenista do 'ranking, Sousa mostrou-se longe do seu melhor nível e nem uma subida de rendimento no terceiro parcial conseguiu ajudá-lo a evitar a derrota.

No entanto, a queda face a Vesely, que já tinha surpreendido ao eliminar o número oito mundial, o austríaco Dominic Thiem, na segunda ronda, não menoriza o desempenho do melhor tenista português de sempre na relva londrina.

O português, 31.º cabeça de série, alcançou o seu melhor resultado de sempre em Wimbledon e igualou os seus melhores resultados em torneios do 'Grand Slam' (também chegou à terceira ronda no Open dos Estados Unidos, em 2013, e no Open da Austrália, em 2015 e 2016).

Com a despedida de João Sousa, eliminado pelo 64.º tenista do 'ranking, o terceiro 'Grand Slam' londrino fica sem representação portuguesa.

Lusa

  • Jovens adoptados e filha do líder da IURD com versões diferentes dos acontecimentos
    4:06

    País

    Os jovens adoptados e a filha do bispo Edir Macedo, que alegadamente os adoptou, têm versões diferentes sobre o que aconteceu. Vera e Luís Katz garantem que foram adoptados por uma família norte-americana, com que viveram até aos 20 anos. Viviane Freitas, filha do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, conta que foi mãe das crianças durante três anos, apesar de lhe ter sido negada a adopção.

  • Cabecilha da seita Verdade Celestial é "mentiroso, egocêntrico e psicótico"
    2:22

    País

    O cabecilha da seita "Verdade Celestial" foi condenado a 23 anos de pena de prisão por abusos sexuais de crianças e adolescentes. O juiz diz que o cabecilha do grupo era mentiroso patológico, egocêntrico, impulsivo e com personalidade psicótica. Dos oito acusados, duas mulheres foram absolvidas e seis arguidos foram condenados a penas efectivas. A rede de abusadores foi desmantelada há dois anos, numa quinta de Palmela.

  • Mau tempo obriga ao cancelamento de centenas de voos na Europa
    1:21