sicnot

Perfil

Desporto

FIFA reduz suspensão de Jérôme Valcke e Chung Mong-joon

A Federação Internacional de Futebol (FIFA) reduziu a suspensão do antigo secretário-geral Jérôme Valcke, de 12 para 10 anos, e a do vice-presidente Chung Mong-joon, de seis para cinco anos.

Mong-joon

Mong-joon

© Kim Hong-Ji / Reuters

Valcke, que foi o 'braço direito' do ex-presidente Joseph Blatter durante quase uma década, foi afastado em janeiro e banido, no seguimento de investigações que revelaram o seu envolvimento num esquema de venda ilegal de bilhetes para o Mundial2014.

Chung, antigo vice-presidente do organismo, foi considerado culpado de ter violado cinco artigos do código de ética no processo de atribuição das organizações dos Mundiais de 2018, à Rússia, e 2022, ao Qatar.

O Comité de Apelo confirmou que Valcke é culpado numa série de ações, mas entendeu que "os factos atenuantes não foram completamente tidos em conta" na decisão que levou à sua suspensão.

A procuradoria suíça abriu também uma investigação criminal em relação ao antigo secretário-geral, no âmbito de "vários atos de gestão criminal e danosa".

Quanto a Chung, bilionário da família Hyundai, chegou a ser candidato à presidência da FIFA, mas retirou-se da corrida, que viria a ser ganha pelo antigo secretário-geral da UEFA, o suíço Gianni Infantino.

O sul-coreano acusou a FIFA de "sabotagem", depois de ter sido suspenso em outubro do último ano, ainda antes do ato eleitoral.

O Comité de Apelo considerou que a prova contra Chung "não foi suficiente" para suportar uma suspensão de seis anos e a multa foi também reduzida de 100.000 (92.000 euros) para 50.000 francos suíços (46.000 euros).

Lusa

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.