sicnot

Perfil

Desporto

Rio de Janeiro está pronto para "receber o mundo" nos Jogos Olímpicos

O Comité Olímpico Internacional (COI) informou hoje que "o Rio de Janeiro está pronto para receber o mundo" para os Jogos Olímpicos 2016, destacando que todas as obras foram entregues a tempo.

© Sergio Moraes / Reuters

Numa mensagem publicada no site da entidade, a presidente da Comissão de Coordenação do COI para os Jogos Olímpicos, Nawal El Moutawakel, referiu que "os atletas olímpicos de 2016 podem esperar morar numa Aldeia Olímpica incrível e competir em instalações absolutamente deslumbrantes".

"Não consigo imaginar cenários mais espetaculares para os melhores atletas mostrarem os seus talentos para o mundo", acrescentou, destacando as belezas da cidade carioca.

Nawal El Moutawakel, que acompanhou a preparação do evento desde 2009 e realizou as vistorias finais nos últimos dias, realçou que os brasileiros conseguiram "transformar a cidade através de uma visão de legado que eles tornaram realidade".

A responsável elogiou os organizadores "não apenas por entregarem todas as arenas e serviços que os Jogos requerem a tempo, mas também criando um legado que vai beneficiar os cidadãos locais e todo o país por décadas".

Na mensagem, a marroquina afirmou que as arenas estão a ser alvo dos últimos retoques e lembrou que a linha 4 do metropolitano da cidade, essencial para o transporte durante os Jogos, está em fase final de testes.

Quanto à qualidade da água na Baía de Guanabara e na Lagoa Rodrigo de Freitas - uma das questões mais criticadas na preparação para o evento -, a presidente da Comissão de Coordenação do COI para os Jogos Olímpicos citou elementos da organização para dizer que deve estar "em condições de alto nível para os atletas".

Relativamente ao vírus Zika, que tem levado alguns atletas a desistirem de participar nos Jogos Olímpicos, Nawal El Moutawakel frisou que a Organização Mundial de Saúde não recomendou restrições de viagem aos países em que há transmissão do vírus e que as autoridades detalharam ações para minimizar os riscos de contágio.

"Os Jogos ocorrerão nos meses de inverno de agosto e setembro, quando o clima mais seco e ameno reduz fortemente a presença de mosquitos e, com isso, o risco de infeção", acrescentou.

A mesma responsável recordou também que 85 mil agentes vão atuar durante os jogos, com o apoio de forças de segurança de 55 países, para garantir a segurança durante o evento, que ocorre de 5 a 21 de agosto.

Lusa

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55

    Football Leaks

    Com o escândalo dos agentes de futebol a dar que falar, o Expresso revela este sábado os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa. O nome da empresa de que é administrador, a Energy Soccer, surge na investigação em transferências de jogadores que envolvem o Futebol Clube do Porto num conflito de interesses.

  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10