sicnot

Perfil

Desporto

Camisola do Mundial 1966 da Inglaterra sem comprador em leilão

A camisola mais simbólica do futebol inglês, a vestida por Geoff Hurst na final do Mundial 1966, com a qual o jogador marcou três golos, foi hoje a leilão, mas sem encontrar um comprador.

Sotheby's

Hurst foi decisivo no único título mundial da Inglaterra, ao marcar ainda nos 90 minutos (2-2) e depois mais dois golos no prolongamento, num jogo em que os ingleses venceram a Alemanha Ocidental (RFA), por 4-2.

A camisola vermelha, de mangas compridas, estava avaliada entre 300.000 (357.000) a 500.000 libras (595.000 euros), mas apesar de algumas licitações, as mesmas ficaram aquém do valor base estipulado pela leiloeira Sotheby's.

"A camisola é uma peça extremamente importante e valiosa na história do futebol e gerou um grande interesse antes do leilão", começou por dizer a empresa, justificando, porém, que infelizmente não atingiu o valor reservado.

Em 1966, Hurst não estava apontado à titularidade na equipa inglesa, mas uma lesão do avançado Jimmy Greaves deu-lhe o lugar na equipa.

Na final, depois de ter marcado no tempo regulamentar, marcaria mais dois no prolongamento, o primeiro dos quais, o 3-2, polémico, por permanecer a dúvida se a bola transpôs a linha de golo.

A camisola terá estado em leilão na Christie's em 2000, quando terá então sido vendida a um colecionador provado por 91.750 (109.000 euros).

Em 2008, terá sido adquirida pelo investidor Andrew Leslau, por uma soma não revelada, com o proprietário a considerar que a mesma valia um milhão de libras, referindo que se trata da "mais importante camisola da história do futebol inglês".

Lusa

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalaram-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.