sicnot

Perfil

Desporto

Nelson Évora desvaloriza resultado do Europeu comparando-se à seleção de futebol

Nelson Évora comparou-se hoje à seleção portuguesa de futebol, que começou mal e acabou por se tornar campeã europeia, para desvalorizar a ausência na final do triplo salto dos Campeonatos da Europa de Amesterdão (Holanda).

© Dylan Martinez / Reuters

"Vamos passo a passo, acho que tem de ser assim. Temos a prova disso através da equipa de futebol, que não jogou da melhor forma a fase de grupos e que com três empates conseguiu passar. Essa sempre foi a minha forma de estar, independentemente de ser o número um ou o pior, que é o caso neste momento -- no 'ranking' sou um dos piores. Mas isso pouco importa. É uma prova que vai começar do zero e o principal objetivo no dia da qualificação é passar à final e no dia da final será dar o melhor salto possível", disse o campeão olímpico de Pequim2008, referindo-se aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

À margem da apresentação da seleção de atletismo que vai representar Portugal nos Jogos Olímpicos, no Centro de Alto Rendimento do Jamor (Oeiras), Nelson Évora frisou que os seus treinos sempre lhe deram boas indicações, mas reconheceu que as maiores competições da época não lhe correram de feição.

"As provas não mostraram aquilo que tenho mostrado nos treinos, mas, como disse, e volto a repetir, há que continuar a acreditar e preparar da melhor forma os Jogos", concluiu.

Nelson Évora não conseguiu a qualificação para a final do triplo salto do Campeonato da Europa de pista ao ar livre, que decorreu em Amesterdão, ao ser 17.º na fase de qualificação, entre os 27 saltadores em competição, com um salto de 16,27 metros.

Lusa

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Dijsselbloem não comenta hipótese de ser substituído por Mário Centeno
    2:41

    Mundo

    Jeroen Dijsselbloem diz que cabe ao Governo português avançar com o nome de Mário Centeno para a presidência do Eurogrupo, mas não comenta a sondagem que foi feita ao ministro das Finanças português. Ouvido esta quinta-feira no Parlamento Europeu, o Presidente do Eurogrupo esteve no centro das críticas e reafirmou que não se demite.