sicnot

Perfil

Desporto

Trabalhar com Mourinho no Manchester dá "motivação extra"

​O capitão do Manchester United, Wayne Rooney, considerou hoje que a contratação do treinador português José Mourinho lhe deu "motivação extra" para a nova temporada da Liga inglesa de futebol.

© Reuters Staff / Reuters

José Mourinho, que substituiu o holandês Louis van Gaal e tem como principal missão lutar pelo título em Inglaterra, afirmou já que vê Wayne Rooney a jogar mais na frente e não tão recuado como tem feito na seleção e no Manchester United.

Wayne Rooney, de 30 anos, está apenas a quatro golos do recorde do emblemático Bobby Charlton, que lidera com 249 a lista dos melhores marcadores de todos os tempos do clube de Manchester.

Aos canais de comunicação do Manchester United, Rooney confessou-se entusiasmado e excitado por estar a trabalhar com Mourinho, que considera o melhor treinador do mundo.

"É um momento emocionante para o Manchester United. Sempre o respeitei tanto como homem como treinador. Ele é uma excelente pessoa e um dos treinadores mais bem-sucedidos de todos os tempos", adiantou Rooney.

O avançado confidenciou que, enquanto jogador, está sempre motivado para desempenhar o seu trabalho, mas disse que estaria a mentir se não dissesse que está um pouco mais sempre que um novo treinador chega ao clube, como é o caso de Mourinho.

"Tenho a certeza de que todos os elementos do plantel estão satisfeitos por trabalhar com José Mourinho e ansiosos por o impressionar", acrescentou Wayne Rooney

O jogador, que passa a contar em Old Trafford com o sueco Zlatan Ibrahimovic, o defesa costa-marfinense Eric Bailly e médio armênio Henrikh Mkhitaryan, disse que nunca disputou um jogo fácil frente a uma equipa orientada por José Mourinho.

"As suas equipas são sempre difíceis de vencer, taticamente disciplinadas e, mais importante, bem-sucedidas", disse Wayne Rooney, sobre equipas como Chelsea, Inter Milão, Real Madrid e FC Porto.

"Mourinho vai trazer todas essas qualidades com ele, além de ideias próprias. Um dos principais ativos será a sua experiência. Ele treinou várias equipas de sucesso ao longo de sua carreira e toda essa experiência será vital", acrescentou.

Com Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • Cinco unidades fabris em Tondela destruídas pelas chamas
    3:06

    País

    As contas finais dos prejuízos na zona industrial de Tondela ainda não são definitivas, mas há cinco unidades fabris que foram atingidas pelas chamas. O aterro sanitário do Planalto Beirão foi também atingido pelo fogo que atravessou Tondela, onde ardeu o equivalente a 20 anos de resíduos orgânicos.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.