sicnot

Perfil

Desporto

Manny Pacquiao pondera regressar aos ringues três meses depois de se retirar

O filipino Manny Pacquiao, um dos pugilistas mais titulados do mundo, pondera regressar aos ringues em novembro, três meses depois de se ter retirado.

© Erik de Castro / Reuters

O último combate do filipino, frente ao norte-americano Tim Bradley, remonta a abril e, na terça-feira, o seu agente deu conta de que Pacquiao recebeu autorização para descansar das novas funções de senador e voltar a combater, provavelmente a 5 de novembro, em Las Vegas.

"Ele gosta de lutar e gosta de atenção", afirmou Bob Arum, sem excluir a possibilidade de ser reeditado o "combate do século" frente ao norte-americano Floyd Mayweather Jr, que a 2 de maio de 2015 derrotou Pacquiao.

Pouco depois, Pacquiao, que já era congressista, foi eleito para o Senado e impôs que um próximo combate não afete os seus compromissos políticos.

Com Lusa

  • Troika nem sempre protegeu os mais vulneráveis - avaliação interna ao FMI

    Economia

    O organismo de avaliação independente do FMI concluiu que as medidas aplicadas pela 'troika' em Portugal nem sempre protegeram as pessoas com menos rendimentos, apontando que a primeira preocupação do Fundo era a redução dos défices, apurou o gabinete independente de avaliação do Fundo Monetário Internacional (FMI),

  • 64, 65 ou 73, afinal quantas são as vítimas de Pedrógão?
    1:27
  • Enfermeiros suspendem greve e protesto

    País

    Os enfermeiros decidiram esta segunda-feira suspender a greve de zelo e o protesto contra o não pagamento do trabalho especializado, devido ao compromisso do Governo de iniciar negociações sobre matérias como horários de trabalho e remunerações, indicou fonte sindical.

  • A Minha Outra Pátria
    29:53
  • O apelo da adolescente arrependida de ir lutar pelo Daesh

    Daesh

    Uma adolescente alemã que desapareceu da casa dos pais, no estado da Saxónia, esteve entre os vários militantes do Daesh detidos este fim de semana na cidade iraquiana de Mossul. Arrependida do rumo que deu à sua vida, deixou um apelo emocionado em que expressa, repetidamente, a vontade de "fugir" e voltar para casa.

    SIC