sicnot

Perfil

Desporto

"Mentalizei-me que tinha de continuar a subir, com ou sem bicicleta"

O britânico Chris Froome (Sky) confessou hoje que sentiu que tinha de continuar, com ou sem a bicicleta, depois do incidente com a moto da organização que marcou o final da 12.ª etapa da Volta a França.

© Juan Medina / Reuters

"O [Mont] Ventoux é cheio de surpresas, mas não esperava isto", reagiu o ciclista da Sky, quando soube que tinha recuperado a camisola amarela, uma hora depois de a ter perdido para o compatriota Adam Yates (Orica-BikeExchange).

Quando o britânico seguia isolado na companhia do australiano Richie Porte (BMC) e do holandês Bauke Mollema (Trek-Segafredo), uma moto da organização, que parou abruptamente por não conseguir passar entre o público, provocou a queda do trio, com Froome a perder, na classificação geral provisória, a camisola amarela para o compatriota Adam Yates (Orica-Bike-Exchange), e a ser relegado para a sexta posição.

"Antes do último quilómetro, uma moto travou bruscamente diante de nós e nós entrámos-lhe pela traseira. Atrás de mim, uma outra moto partiu-me a bicicleta. Tive de correr a pé, sabia que o carro com a minha outra bicicleta estava muito atrás, cinco minutos mais atrás. Mentalizei-me que tinha de continuar a subir, com ou sem bicicleta. Não me restava outra coisa a fazer", descreveu o campeão em título e duplo vencedor da Volta a França.

Froome mostrou-se muito contente com a decisão do colégio de comissários, que optou por atribuir-lhe e a Porte o mesmo tempo de Mollema, o primeiro dos acidentados a cruzar a meta, a 05.05 minutos do vencedor da 12.ª etapa, o belga Thomas De Gendt (Lotto-Soudal).

"É a decisão correta. Agradeço-lhes, assim como à organização", salientou.

O mais prejudicado pela decisão foi Adam Yates, que ainda assim concordou com a opção do 'júri' das provas.

"Ninguém quer vestir a camisola amarela desta forma. Não me sentiria bem a usá-la depois disto. O ciclismo é o único desporto que permite ao público estar tão próximo, com os riscos que isso acarreta. Penso que os comissários tomaram a decisão correta", salientou o jovem britânico.

Outro dos afetados, Bauke Mollema, explodiu no Twitter: "Isto NÃO pode acontecer na maior prova do Mundo. Houve demasiados acidentes com motos esta temporada."

"O que é que se passa? Parece que toda a gente recebe bonificações. Pergunto-me o que teria acontecido se eu tivesse sido o único a cair", prosseguiu o holandês da Trek-Segafredo.

O australiano Richie Porte, o primeiro dos três a embater na moto, 'disparou' contra a organização.

"Se não conseguem controlar o público, o que conseguem controlar? O problema não são as motos, é o público. Eles estão na nossa cara o tempo todo, empurram os corredores e no topo, então, é de loucos", enumerou o ciclista da BMC.

Romain Bardet (AG2R), melhor francês e quinto da geral, criticou as condições em que decorreu o final da 12.ª tirada, que terminou no mítico Mont Ventoux.

"O que constato é que não temos condições para praticar ciclismo. Somos obrigados a travar quando atacamos, não sabemos para onde vai o percurso. Devemos poder exercer a nossa profissão em segurança. Vi o camisola amarela correr a pé, pensei que estávamos numa transição de triatlo", ironizou.

Antes deste incidente, já o belga Thomas de Gendt (Lotto-Soudal) tinha vencido a 12.ª etapa, uma ligação de 178 quilómetros entre Montpellier e Chalet-Reynard (Mont Ventoux), com o tempo de 04:31.51 horas, dois segundos à frente do compatriota Serge Pauwels (Dimension Data).

Lusa

  • Quem deve ser o próximo treinador do FC Porto?

    Desporto

    Nuno Espírito Santo já não é treinador do FC Porto. O técnico e o clube chegaram a acordo mútuo para a rescisão do contrato, que o ligava por mais uma temporada aos dragões. Nuno Pinto da Costa tem agora que encontrar um novo treinador para orientar dos "dragões". Os nomes em cima da mesa são vários. Diga-nos quem deve ser o novo treinador do FC Porto.

  • Os treinadores do FC Porto desde o último título 

    Desporto

    Nunca o FC Porto esteve quatro anos consecutivos sem ganhar um título durante a presidência de Nuno Pinto da Costa. A ausência de vitórias teve início na época de 2013/14, quando começou uma autêntica dança de treinadores.

  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • Divulgado vídeo dos bambardeamentos contra o Daesh no Iraque
    0:42
  • Leão-marinho arrasta criança de doca em Vancouver
    0:51

    Mundo

    O momento em que um leão-marinho arrasta uma menina para a água foi gravado e publicado na internet. Sem nada que fizesse prever, o animal puxou a criança que estava sentada numa doca em Vancouver, no Canadá. A criança foi resgatada de imediato por um familiar e apesar do susto não sofreu ferimentos. O momento de aflição foi testemunhado por vários turistas.