sicnot

Perfil

Desporto

Gastão Elias em 72.º no ranking mundial de ténis

O tenista português Gastão Elias subiu hoje ao 72.º lugar do ranking mundial, atingindo a sua melhor posição de sempre, após uma semana em que chegou pela primeira vez às meias-finais de um torneio ATP.

(Arquivo)

(Arquivo)

Lusa

As meias-finais em Bastad permitiram a Gastão Elias subir 17 lugares na hierarquia mundial, mantendo-se como segundo melhor português, atrás de João Sousa, que caiu dois lugares para 32.º, depois de ter sido eliminado nos quartos do torneio sueco pelo tenista da Lourinhã.

Numa semana sem alterações no top-10, o sérvio Novak Djokovic continua a liderar o ranking, seguido pelo britânico Andy Murray e pelo suíço Roger Federer.

No setor feminino, Michelle Larcher de Brito continua a ser a única portuguesa nas 500 melhores tenistas do mundo, tendo subido 20 lugares para o 248.º posto.

Também no ranking feminino não houve mudanças nas 10 primeiras do mundo, com a norte-americana Serena Williams a manter o número um, à frente da alemã Angelique Kerber e da espanhola Garbine Muguruza.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.