sicnot

Perfil

Desporto

Campeonato do Chile adiado devido a greve de futebolistas

Uma greve dos futebolistas chilenos, que protestam contra o sistema de promoção e despromoção das equipas, obrigou a liga chilena a adiar o arranque do campeonato, previsto para o próximo fim de semana, anunciou o organismo.

Luis Hidalgo

Uma greve dos futebolistas chilenos, que protestam contra o sistema de promoção e despromoção das equipas, obrigou a liga local a adiar o arranque do campeonato, previsto para o próximo fim de semana, anunciou o organismo.

O sindicato dos futebolistas chilenos decidiu manter o apelo à paralisação e, em consequência, as primeiras jornadas dos dois principais campeonatos "serão adiadas para datas posteriores e o novo calendário será anunciado brevemente", segundo comunicado da direção da liga chilena.

Os jogadores protestam contra a decisão do organismo em suspender, na próxima época, todas as subidas e descidas de divisão, com a intenção de criar sustentabilidade na situação financeira dos clubes.

A liga assegura que esta medida teria um caráter excecional, mas os jogadores não a apoiam, o que deixa o futebol daquele país sul-americano numa situação complicada, um clima de crise que se iniciou aquando da saída de cena do antigo presidente da federação, Sergio Jadue, implicado no escândalo que envolve a FIFA.

Lusa

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a lider da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleiçoes em vários países, como a Alemanha e a Holanda.