sicnot

Perfil

Desporto

Ministro suspeito em esquema de doping na Rússia suspende quatro colaboradores

O ministro do Desporto da Rússia, visado no escândalo de doping naquele país, anunciou hoje a suspensão de quatro responsáveis, na sequência de alegações de que há organismos estatais envolvidos no esquema viciado.

© Maxim Shemetov / Reuters

Com o Comité Olímpico Internacional (COI) a reunir-se hoje e sob o risco de sanções pesadas, como a própria exclusão total de atletas russos dos Jogos Olímpicos Rio 2016, Vitaly Mutko confirmou à agência de notícias R-Sport o afastamento de dirigentes que lhe são próximos.

A sua conselheira Natalya Zhelanova, os dirigentes Avak Abalyan e Irina Rodionova, e o chefe do laboratório antidoping de Moscovo, Yury Chizov, encontram-se temporariamente suspensos, após a divulgação da mais recente investigação, que obrigou o COI a uma reunião de emergência.

Um relatório do Agência Mundial Antidopagem (AMA) detalhou um elaborada esquema fraudulento, do qual o referido ministro teria conhecimento, e que envolveu 30 modalidades, com a ajuda da FSB, agência de serviços secretos da Rússia.

O Governo russo, por seu lado, mandou suspender todos os implicados e o ministro adjunto do Desporto, Yury Nagornykh, tido como um dos responsáveis pelo esquema, foi o primeiro a cair.

O relatório da AMA, assinado pelo canadiano Richard McLaren, referiu o testemunho do russo Grigory Rodchenkov, denunciante do esquema, o qual considera "inconcebível" que Mutko desconhecesse o sistema de dopagem, que o próprio refuta.

Relacionado com o relatório, a AMA sugeriu à FIFA que investigasse Mutko, membro da sua direção executiva, presidente da federação russa de futebol e um dos responsáveis pela organização do Mundial no seu país, em 2018.


Lusa

  • Madonna diz que América nunca desceu tão baixo
    2:12

    Mundo

    No mundo artístico, foram várias as vozes que se levantaram contra Trump, entre elas Madonna. A cantora disse esta quinta-feira em Nova Iorque, a propósito do dia da tomada de posse, que nunca a América desceu tão baixo. Já o ator Matthew McConaughey - que está em Londres - garantiu que não ia perder a cerimónia pela televisão.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida