sicnot

Perfil

Desporto

Mourinho aplaude escolha de Sam Allardyce para selecionador de Inglaterra

O português José Mourinho demonstrou hoje o seu apoio à escolha de Sam Allardyce para selecionador de futebol de Inglaterra, considerando que "é a pessoa certa" para o cargo.

"Penso que ele é uma boa escolha. Penso que o Sam nunca teve uma oportunidade ao mais alto nível; muita experiência na 'Premier League', mas nunca a nível tão grande e agora tem essa grande hipótese", disse o treinador português.

Mourinho, que falou em conferência de imprensa em Xangai, no âmbito da digressão do Manchester United à China, reiterou que é uma "boa escolha" e que acredita que Sam Allardyce está "mais do que preparado".

O treinador do Sunderland deverá ser hoje confirmado como o novo selecionador inglês, depois de o presidente da Federação Inglesa (FA), Greg Dyke, já ter confirmado que foi ele o escolhido pelo painel de três responsáveis.

José Mourinho, que esta época assumiu o comando do Manchester United, deixou grandes elogios a Allardyce, dizendo também que se trata "de um grande motivador", que "poderá criar um grande espírito com os jogadores".

"Da minha parte desejo-lhe o melhor, não apenas como amigo, mas também como técnico do Manchester United", disse Mourinho, frisando que pode apenas prometer fará tudo para o ajudar e ter os jogadores ingleses em boas condições.

A Inglaterra viu sair do comando técnico da seleção Roy Hogdson, depois de uma prestação aquém das expetativas no Euro2016, competição em que a equipa foi afastada nos oitavos de final, eliminada pela não favorita Islândia (2-1).

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão