sicnot

Perfil

Desporto

Ceferin, Van Praag e Villar oficialmente na corrida à UEFA

A UEFA validou hoje as três candidaturas do esloveno Aleksander Ceferin, do holandês Michael van Praag e do espanhol Ángel María Villar à presidência do organismo, cujas eleições decorrem em 14 de setembro, em Atenas.

A data limite de apresentação de candidaturas foi na quarta-feira e os três candidatos são presidentes das federações dos respetivos países.

Ángel María Villar, de 66 anos, dirige a federação espanhola desde 1988. É presidente interino da UEFA, na sequência da suspensão provisória de Michel Platini, decretada pela FIFA e confirmada posteriormente pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAS).

Villar, que testemunhou a favor de Platini diante do Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), é um dos vice-presidentes da UEFA desde 2000 e preside a Comissão de Árbitros e, como substituto, a Comissão do Estatuto, Transferências, Agentes de Jogadores e Jogos.

Michael van Praag tem 68 anos, é vice-presidente da UEFA e membro do seu Comité Executivo.

Jurista de 48 anos, Aleksander Ceferin é o patrão do futebol esloveno desde 2011 e, ao contrário dos outros concorrentes, não desempenha qualquer função na UEFA.

O sucessor de Michael Platini, afastado na sequência de escândalo de corrupção na FIFA, vai ser escolhido em congresso eleitoral extraordinário.

Com Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.