sicnot

Perfil

Desporto

David Moyes substitui Sam Allardyce no comando técnico do Sunderland

© Reuters Staff / Reuters

O Sunderland anunciou hoje a contratação do treinador escocês de futebol David Moyes, sucedendo no cargo Sam Allardyce, que vai assumir o comando da seleção inglesa.

O técnico, de 53 anos, assinou um contrato válido por quatro anos e foi, segundo o presidente do clube, "a primeira escolha" para substituir Allardyce.

"O facto de termos optado por um contrato de quatro anos é uma demonstração clara do que queremos e esperamos dele. O nosso objetivo é tornar a equipa mais forte e mais estável, alguém com a experiência de David Moyes dá-nos essa possibilidade", afirmou Ellis Short, em declarações ao sítio do clube.

David Moyes, que em novembro passado deixou o comando técnico da Real Sociedad devido aos maus resultados, garantiu estar "encantado por poder voltar a treinar na liga inglesa".

Moyes estreou-se como treinador no Preston North End, clube no qual terminou a carreira como futebolista, tendo depois orientado o Everton, durante 12 temporadas.

Em maio de 2013, assinou um contrato de seis anos com o Manchester United, no qual substituiu o 'veterano' Alex Ferguson. Cerca de 10 meses depois, os maus resultados acabariam por diatar a sua saída dos 'red devils', que este ano vão ser orientados pelo português José Mourinho.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.