sicnot

Perfil

Desporto

Portugueses em maioria na partida da Volta a Portugal

Os portugueses estão em maioria na partida para a 78.ª edição da Volta a Portugal em bicicleta, esta quarta-feira, em Oliveira de Azeméis, num pelotão com 143 corredores, apesar da redução para oito por equipa.

Depois dois anos de 'queda', a Volta a Portugal volta a registar um aumento do número de inscritos, um ano depois de a União Ciclista Internacional (UCI) ter permitido, por exceção, a participação de nove elementos por equipa.

Este ano, cumprindo os regulamentos, 17 das 18 equipas inscreveram oito corredores, à exceção da dominicana Inteja-MMR, que arranca apenas com sete elementos para o prólogo de quarta-feira, em Oliveira de Azeméis.

O pelotão mais numeroso da Volta a Portugal foi o da 62.ª edição, em 2000, que teve 179 corredores à partida, batendo o recorde estabelecido no ano anterior, com 170.

Em 1993, ano da segunda vitória de Joaquim Gomes, atual diretor da corrida, alinharam à partida apenas 107 ciclistas.

Portugal, proveniência de seis equipas, é a nação mais representada na edição de 2016, seguida da espanhola, com 32, mas com apenas duas equipas.

O pelotão conta ainda representações de Colômbia (11), França (10), Itália (9), Cazaquistão e Rússia (8), Austrália (6), Alemanha (5), Brasil (4), Suíça (3), Dinamarca (2) e República Dominicana (2), sendo que há ainda elementos solitários de nacionalidade austríaca, namibiana, neozelandesa, uruguaia e norte-americana.

Com Lusa

  • Passos explica porque se sentiu irritado com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o Presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas de que foi alvo.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.