sicnot

Perfil

Desporto

Egípcio vice-campeão do mundo em lançamento do dardo excluído por doping

​O egípcio Ihab Abdelrahman, vice-campeão do mundo em título do lançamento do dardo, foi excluído dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, com início a 5 de agosto, após um controle positivo por testosterona.

De acordo com fonte do Comité Olímpico Egípcio (COE), citada pela agência AFP, o atleta de 27 anos, medalha de prata nos Mundiais de Pequim, em 2015, foi controlado positivo a 17 de abril, tendo a presença da substância dopante sido detetada por um laboratório em Barcelona.

"As análises comprovaram a presença de dois tipos de fontes externas de hormonas masculinas que foram utilizadas pelo atleta", anunciou o laboratório.

O COE deu a Ihab Abdelrahman a possibilidade de se deslocar a Espanha para realizar exames complementares, mas o atleta recusou, contrapondo que um novo teste fosse realizado após os Jogos do Rio de Janeiro.

Lusa

  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.