sicnot

Perfil

Desporto

Equipa do exército francês quer vencer uma etapa da Volta a Portugal

NUNO VEIGA/ LUSA

A equipa do exército francês Armée de Terre apresentou-se na 78.ª edição da Volta a Portugal em bicicleta com a ambição de vencer uma etapa e celebrá-la da forma habitual, ou seja, com champanhe.

O diretor desportivo e precursor da equipa, David Lima da Costa, excluiu saudações militares caso um dos oito corredores cumpra o objetivo, "só champanhe e festa", admitindo, contudo, uma exceção.

"Se tocar 'A Marselhesa' vamos pôr-nos em sentido", referiu David Lima da Costa, em declarações à agência Lusa, ressalvando ter como objetivo "vencer uma etapa" na Volta a Portugal.

O responsável técnico da equipa continental francesa Armée De Terre justificou a existência da equipa com o seu gosto pelo ciclismo, mas também do atual ministro da Defesa gaulês, Jean-Yves le Drian.

"Fui para a tropa e já andava de bicicleta, tentei formar uma equipa que, como amadora, vencia tudo. Há dois anos demos este passo e tornámo-nos profissionais. Não há qualquer problema com a condição militar, o próprio ministro gosta da boa imagem que a equipa dá do exército", explicou.

David Lima da Costa reconhece a invulgaridade da génese da equipa, mas destaca a possibilidade de "mostrar a tropa em todo o lado e mostrar um outro lado da tropa", como ocorre atualmente em Portugal e na Bélgica, onde outros militares correm a Volta à Valónia.

"Todos já eram ciclistas e gostavam da modalidade, agora estamos na segunda divisão, mas queremos disputar uma Volta a França", frisou.

Nem os recentes atentados em território francês, em novembro de 2015, em Paris, e já este mês, em Nice, prejudicaram a equipa.

"A popularidade que temos é muito elevada, os franceses gostam de nos ver nas estradas, mesmo com todos esses problemas que não são só de França, mas de todo o mundo", vincou.

A partir de hoje e até 07 de agosto, nos 1.618,7 quilómetros, entre Oliveira de Azeméis e Lisboa, o colorido do pelotão da Volta a Portugal conta com o camuflado francês, denunciado pelo fluorescente amarelo que completa o equipamento da Armée de Terre.

Lusa

  • Dois em cada três idosos em Portugal são sedentários

    País

    É a camada da população mais inativa e com comportamentos que revelam um estilo de vida menos saudável, segundo um estudo divulgado hoje, que analisou os dados de mais de 10.600 portugueses representativos da população, entre os quais mais de 2.300 pessoas com mais de 65 anos.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • O que muda com a saída do Procedimento por Défice Excessivo?
    2:10
  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • Marcelo opta pelo silêncio sobre a eutanásia
    1:09

    Eutanásia

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que só tomará uma posição sobre a eutanásia quando o diploma chegar a Belém. O chefe de Estado garante que vai ficar em silêncio, para não condicionar o debate e também "para ficar de mãos livres para decidir".