sicnot

Perfil

Desporto

Calor e nordeste transmontano testam liderança de Daniel Mestre

NUNO VEIGA

O português Daniel Mestre (Efapel) testa mais uma vez a sua liderança da 78.ª Volta a Portugal em bicicleta, na terceira etapa, que decorre no nordeste transmontano, entre Montalegre e Macedo de Cavaleiros.

O corredor natural de Almodôvar, que vestiu a camisola amarela em Braga, segurou o símbolo de líder em Fafe, apesar da aproximação de José Gonçalves (Caja Rural), que se manteve em segundo, e do italiano Francesco Gavazzi (Androni Giocattoli), vencedor da segunda etapa.

Na véspera da primeira chegada em alto da corrida, à Senhora da Graça, em Mondim de Basto, o pelotão da principal prova velocipédica nacional vai enfrentar 158,9 quilómetros, previsivelmente sob intenso calor, numa chegada também propícia a sprinters.

No entanto, na viagem por Trás-os-Montes destacam-se duas dificuldades, com as subidas acentuadas com duas contagens do prémio de montanha de segunda categoria, em Mosteiró de Cima, ao quilómetro 65,4, e, sobretudo, ao topo da Serra de Bornes, aos 122,5.

Este derradeiro obstáculo orográfico, a 36 quilómetros da meta, deverá selecionar os corredores rumo à primeira passagem pela meta estreante na Rua Dr. Armando Pires, em Macedo de Cavaleiros, que não recebia um final de etapa desde 1997.

http://www.volta-portugal.com/

O fim da etapa, com a barragem do Azibo como pano de fundo, deverá ocorrer pelas 17:23, praticamente quatro horas depois de se iniciarem as pedaladas, na Praça do Município, em Montalegre, às 13:10.

Além das bonificações na chegada aos três primeiros, de 10, seis e quatro segundos, a terceira etapa volta a dispor de três metas volantes, que também favorecem quem se antecipa a passar, em Boticas (24,9), Valpaços (79,7) e Mirandela (100,8), com três, dois e um segundo, respetivamente.

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.