sicnot

Perfil

Desporto

Rui Vinhas é o novo camisola amarela da Volta a Portugal

O australiano William Clarke (Drapac) venceu a terceira etapa da Volta a Portugal em bicicleta, em Macedo de Cavaleiros, enquanto o português Rui Vinhas (W52-FC Porto) é o novo líder, destronando Daniel Mestre (Efapel).

Clarke bateu o italiano Marco Frapporti (Androni Giocattoli), seu companheiro de fuga, e completou 158,9 quilómetros da tirada iniciada em Montalegre em 3:49.50 horas, 54 segundos antes de um sexteto em que vinha integrado Rui Vinhas, oitavo a terminar e novo camisola amarela. O grupo dos favoritos, no qual seguia Daniel Mestre, chegou passados 4.45 minutos.

Rui Vinhas passou a comandar a 78.ª edição da Volta a Portugal com 3.13 minutos de vantagem sobre Daniel Mestre, segundo classificado, e com 3.14 em relação a José Gonçalves (Caja Rural), terceiro.

No domingo, a quarta etapa, com 191,9 quilómetros, vai ligar Bragança ao alto da Senhora da Graça, em Mondim de Basto, num final coincidente com contagem de montanha de primeira categoria.

Lusa

  • Passos nega que resultado das autárquicas ponham em causa liderança do PSD
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Marcelo garante que relações com Angola "estão vivas"
    1:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou esta segunda-feira as boas relações entre Portugal e Angola. À chegada a Luanda para a posse do novo Presidente angolano João Lourenço, o chefe de Estado português aproveitou para tomar um banho de mar.

  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.