sicnot

Perfil

Desporto

Rui Vinhas defende camisola amarela até ao descanso em Viseu

NUNO VEIGA

O português Rui Vinhas (W52-FC Porto) defende hoje a liderança da 78.ª edição da Volta a Portugal em bicicleta, na véspera do dia de descanso, ao longo dos 153,2 quilómetros da quinta etapa, entre Lamego e Viseu.

Um dia depois de o espanhol Gustavo Veloso, bicampeão da Volta, ter vencido no alto da Senhora da Graça, em Mondim de Basto, e se ter aproximado de Vinhas, os dois 'dragões' partem para esta tirada instalados nas duas primeiras posições da 'geral'.

O luso Jóni Brandão (Efapel), vice em 2015, terceiro na Senhora da Graça e na classificação, a 3.04 minutos de Vinhas, é a principal ameaça ao domínio 'azul e branco' da geral, numa tirada com cinco contagens de montanha, entre as quais se destaca a Serra de São Macário, aos 92,5 quilómetros.

Além dos 7,9 quilómetros da subida estreante no percurso da Volta, cotada como primeira categoria, tal como a Senhora da Graça, pelotão vai enfrentar montanhas em Bigorne (40,6), de segunda categoria, e em Pousada (17,4), Carranqueira (61,3) e na Serra da Arada (103,7), todas de terceira.

Depois das duas etapas pelas estradas transmontantas, a caravana da Volta a Portugal arranca de Lamego às 13:10 e tem chegada prevista a Viseu às 17:20, disputando ainda a metas volantes de Lamego (22,4), Sul (84,2) e Bodiosa (136).

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.