sicnot

Perfil

Desporto

Guarda-redes Gábor Király abandona seleção húngara

Reuters

O guarda-redes Gábor Király, de 40 anos, anunciou hoje a sua retirada da seleção húngara de futebol, ao serviço da qual disputou 107 partidas oficiais, as últimas das quais durante o Euro 2016.

Király, que em França se tornou no primeiro jogador com mais de 40 anos a disputar um Europeu de futebol, anunciou o abandono num comunicado publicado na sua página na internet.

Numa nota emotiva, Király mostrou-se "imensamente agradecido" por tido tantas oportunidades de representar o seu país e por ter conseguido levar a Hungria "ao grande cenário de um Europeu".

A Hungria, que na fase de grupos empatou 3-3 com Portugal -- que viria a conquistar o título -- foi afastada da competição nos oitavos de final depois de perder por 4-0 com a Bélgica.

Na próxima época, Király vai continuar a representar o clube húngaro Szombathelyi Haladás, no qual Deu os primeiros passos como profissional.

Gábor Király, que se tornou famoso por jogar com umas calças largas, que lhe valeram o título de Pijama Man, representou, entre outros, os ingleses do Crystal Palace e Aston Villa, e os alemães do Fulham, Hertha Berlín o TSV 1860 Munique.

Lusa

  • Bernardo Silva no City? O que Pep Guardiola disse ao português na Champions
    0:34
  • A promessa e a peregrinação do Presidente no Luxemburgo
    2:28
  • "O Brasil não parou e não vai parar"
    1:33

    Mundo

    O Presidente do Brasil diz ter condições para continuar à frente do Palácio do Planalto. Num vídeo publicado no Twitter, Michel Temer garante que o país não parou, nem vai parar, mas há uma nova gravação que pode comprometer o futuro do chefe de Estado.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57