sicnot

Perfil

Desporto

Liderança de Rui Vinhas na Volta a Portugal testada duplamente na Torre

NUNO VEIGA/ LUSA

A liderança do português Rui Vinhas (W52-FC Porto) vai ser hoje testada na etapa rainha da 78.ª Volta a Portugal em bicicleta, com duas subidas à Torre, na Serra da Estrela, na ligação entre Belmonte e Guarda.

Depois do dia de descanso, o pelotão regressa à estrada na sexta etapa e enfrenta pela primeira vez a alta montanha, com duas passagens no ponto mais alto de Portugal continental, primeiro subindo pela vertente Covilhã-Penhas da Saúde e, de seguida, pelo lado Seia-Sabugueiro, em detrimento da emblemática chegada à Torre.

Rui Vinhas vai envergar a camisola amarela nas duas subidas de categoria especial, as únicas da prova (km 44,7 e 104,3) e principais referências no traçado da etapa, cujos 173,7 quilómetros incluem três contagens de montanha de terceira categoria na parte final, uma em Fernão Joanes e duas na Guarda, a última das quais a coincidir com a meta.

O corredor da W52-FC Porto comanda com 2.45 minutos de vantagem sobre o espanhol Gustavo Veloso, seu colega de equipa e vencedor da prova em 2014 e 2015, e 3.02 sobre Joni Brandão (Efapel), terceiro e principal rival na luta pela vitória frente aos 'dragões'.

A caravana inicia a viagem às 12:30, no Largo de Santiago, em Belmonte, 'sprinta' as metas volantes de Caria (km 5,7), Covilhã (km 25,4) e Seia (km 76,9) e deve chegar ao Largo General Humberto Delgado, na Guarda, cerca das 17:30.

Lusa

  • Troika nem sempre protegeu os mais vulneráveis - avaliação interna ao FMI

    Economia

    O organismo de avaliação independente do FMI concluiu que as medidas aplicadas pela 'troika' em Portugal nem sempre protegeram as pessoas com menos rendimentos, apontando que a primeira preocupação do Fundo era a redução dos défices, apurou o gabinete independente de avaliação do Fundo Monetário Internacional (FMI),

  • 64, 65 ou 73, afinal quantas são as vítimas de Pedrógão?
    1:27
  • A Minha Outra Pátria
    29:53