sicnot

Perfil

Desporto

Pelotão da Volta engana-se no percurso a 16 quilómetros da meta

NUNO VEIGA

​O pelotão da 78.ª Volta a Portugal em bicicleta enganou-se no percurso da oitava etapa, a cerca de 16 quilómetros da meta, instalada em Arruda dos Vinhos, enquanto perseguia uma fuga.

Depois da primeira passagem pela meta, na mais longa etapa da corrida, de 208,5 quilómetros, entre Nazaré e Arruda dos Vinhos, os seis corredores em fuga seguiram pelo traçado correto, com cerca de 6.30 minutos de vantagem, antes de a prova ser neutralizada temporariamente.

Os fugitivos Samuel Caldeira (W52-FC Porto), Jesus Ezquerra (Sporting-Tavira), Ricardo Vilela (Caja Rural), Davide Vigano (Androni Giocattoli), David Belda (Team Roth) e Nathan Earle (Drapac) foram mandados parar pelos comissários, a fim de aguardarem pelo pelotão, assim que este retomasse o caminho correto.

"Os corredores que seguiam em fuga vão partir com o mesmo tempo que tinham de avanço, o percurso estava devidamente identificado e é uma situação inexplicável, que temos de tentar perceber junto do colégio de comissários", explicou o diretor da corrida, Joaquim Gomes, em declarações à RTP.

O português Rui Vinhas (W52-FC Porto) lidera a Volta a Portugal em bicicleta, com 2.25 minutos de vantagem sobre o espanhol e seu companheiro de equipa Gustavo Veloso, vencedor das últimas duas edições da prova e segundo classificado, e 2.53 sobre o seu compatriota Daniel Silva (Rádio Popular-Boavista), que completa o pódio provisório.

Lusa

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11