sicnot

Perfil

Desporto

Paulo Bento antevê que o Arouca jogue "com uma motivação tremenda"

OCTAVIO PASSOS

O treinador português do Olympiacos, Paulo Bento, antevê uma primeira mão do play-off da Liga Europa de futebol difícil, frente a um Arouca motivado por estar a disputar a prova pela primeira vez.

"Espero um jogo difícil,contra uma equipa que tem evoluído muito nos últimos anos, que vai disputar um jogo que já será histórico para o clube, mas que terá uma motivação tremenda por não lhe ser atribuído o favoritismo que é atribuído ao Olympiacos", disse à imprensa o treinador da equipa grega.

O Arouca até pode ser uma equipa desconhecida da imprensa grega, mas Paulo Bento mostrou estar atento ao percurso da equipa lusa e ao trabalho do treinador rival.

"Espero uma equipa à imagem daquilo que têm sido as equipas do Lito no últimos anos, equipas que defendem bem, que normalmente aproveitam muito bem os erros que o adversário comete. Em alguns momentos do jogo dando a iniciativa ao adversário. Tentaremos ser o mais equilibrados possível, tentando assumir a iniciativa de jogo", disse o técnico helénico.

Paulo Bento avisou ainda que desvalorizar o Arouca seria um erro com custos que não quer suportar.

"Sendo o Arouca ou outra equipa qualquer, tenho sempre muito respeito pelos adversários. O Arouca merece-nos muito respeito por aquilo que é o seu momento e creio que já o disse na apresentação: se pensarmos que temos aqui um jogo fácil ou uma eliminatória fácil, estamos a dar o primeiro passo para sentirmos muitas dificuldades e para termos um dissabor e isso é a última coisa que queremos", alertou.

O ex-selecionador de Portugal estreia-se como treinador do Olympiacos em Arouca, na Liga Europa, depois de a equipa ter sido eliminada da Liga dos Campeões e apenas com uma semana de trabalho na Grécia.

"Uma semana é pouco tempo de trabalho, seja para se poder transmitir seja para poder assimilar as ideias. Creio que o fizemos bem, com uma disponibilidade dos jogadores tremenda, com os jogadores sabendo tudo o que é pertinente e importante saber em relação ao adversário, sabendo tudo aquilo que têm de fazer como grande equipa que são, sabendo que os espera um jogo extremamente complicado e uma eliminatória extremamente complicada", explicou Paulo Bento.

Também Esteban Cambiasso considerou que o pouco tempo de trabalho com o novo treinador é uma adversidade, sem perder a esperança na passagem à fase de grupos.

"O treinador novo trata de impor rapidamente as suas ideias, mas sabemos que no futebol é preciso tempo. Seguramente ele tratou de fazer o melhor, mas uma semana não dá para conhecer tudo. O mais importante é que entendamos a nossa situação e que temos de passar esta eliminatória para assegurar a presença do Olympiacos na Europa. Depois, as ideias do treinador, provavelmente se verão com muito mais tempo", afirmou, esperançado o médio da equipa grega.

O jogo Arouca-Olympiacos, da primeira mão do play-off da Liga Europa está marcado para esta quinta-feira, às 20:00, no Estádio Municipal de Arouca, com a arbitragem do esloveno Slavko Vincic.

Lusa

  • As confissões de Sérgio Conceição: do futuro no FC Porto à zanga com Rui Vitória 
    43:14
  • Parceiros sociais retomam hoje discussão sobre legislação laboral

    Economia

    Os parceiros sociais retomam esta tarde a discussão sobre as alterações à legislação laboral nas áreas do combate à precariedade, promoção da negociação coletiva e reforço da inspeção do trabalho. No encontro, marcado para as 15:00 no Conselho Económico e Social (CES), em Lisboa, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, deverá apresentar um novo documento com alterações face ao que foi proposto aos parceiros sociais há dois meses.

  • Sabia que pode emprestar dinheiro a empresas e ganhar 7% em juros por ano?
    8:05
  • A experiência de um embaixador português na Coreia do Norte
    2:58

    País

    A Coreia do Norte tem o maior orçamento militar do mundo e o seu arsenal nuclear acaba por dar-lhe acesso a uma possível cimeira com os Estados Unidos. A pobreza e o culto da personalidade foram testemunhados pelo embaixador, José Manuel de Jesus, que visitou várias vezes Pyongyang.

  • EUA expulsa dois diplomatas venezuelanos e dá-lhes 48 horas para deixarem o país

    Mundo

    Os Estados Unidos anunciaram, na quarta-feira, a expulsão de dois diplomatas venezuelanos, aos quais deu um prazo de 48 horas para sairem do país. A decisão é a resposta ao anúncio de Presidente da Venezuela de expulsar o encarregado de negócios e o chefe da secção política da embaixada dos Estados Unidos em Caracas, Todd Robinson e Brian Naranjo, respetivamente.